Quase metade das mulheres de Portugal Continental em idade fértil tem relações sexuais sem protecção anti-concepcional, segundo o Inquérito Nacional de Saúde referente a 2005/06 hoje divulgado.

Segundo o documento do Instituto Nacional de Saúde Ricardo Jorge e do Instituto Nacional de Estatística, a faixa etária que menos utiliza os métodos contraceptivos é a dos 15 aos 19 anos. Na Madeira esta percentagem chega aos 85 por cento.

Entre a população dos 15 aos 55 anos que usava métodos contraceptivos, as preferências foram a pílula (65,9 por cento), seguindo-se o preservativo (13,4) e o dispositivo intra-uterino (8,8).

A pílula lidera as preferências em todas as faixas etárias, variando o seu uso entre 87,3 por cento na faixa etária entre os 20-24 anos e 24,8 por cento entre os 50 e os 55 anos.

O Inquérito Nacional de Saúde avaliou também a forma como a população considera o seu estado de Saúde e qualidade de vida e metade dos portugueses considerou fazem uma auto-apreciação muito positiva.

Os resultados mostram que 53,2 por cento da população do Continente considerou o seu estado de saúde "muito bom ou bom" e apenas 14,1 por cento o classificaram como "mau ou muito mau".

Quanto à qualidade de vida, 48,4 por cento dos inquiridos atribuíram a máxima classificação a esta questão, mas mais de 44 por cento refere ser "nem má, nem boa".

Fonte: Lusa | 3 de Agosto

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.