Já conquistou o terceiro lugar num concurso de desenho realizado em Portugal e agora retrata as novas realidades do mundo em cartunes que não deixam ninguém indiferente. Alireza Pakdel, 39 anos, nasceu no Irão em 1981 e cedo se interessou pela caricatura, começando a colaborar com importantes jornais iranianos em 1994. Caricaturista, ilustrador e cartunista, não tem estado indiferente àquela que já é considerada a grande pandemia do século XXI.

De acordo com os últimos dados oficiais, no seu país natal, o novo coronavírus SARS-COV-2 já infetou, até à data, 87.026 pessoas. Dessas, 5.481 não resistiram à infeção pulmonar causada pela COVID-19. Esta tragédia global tem sobrecarregado os sistemas nacionais de saúde em todo o mundo e, em jeito de alerta mas também de apoio aos que se veem na contingência de continuar a trabalhar, tem criado ilustrações que refletem sobre a atual situação.

Médicos, policias, bombeiros e enfermeiros são, além dos doentes e dos potenciais infetados pelo atual surto global, os principais protagonistas dos seus coloridos cartunes, desenhos irónicos e provocadores que retratam a situação atual que o mundo inteiro atravessa perante a propagação deste inimigo invisível, dando particular ênfase à dura realidade daqueles que, nos hospitais e fora deles, se sacrificam diariamente para cuidar e para proteger os outros.

Nos seus trabalhos, Alireza Pakdel realça o poder da solidariedade, da empatia e também da necessidade de nos protegermos uns aos outros. "Faço-o para ajudar a curar as feridas mentais causadas pela epidemia de coronavírus no país", justificou o cartunista numa entrevista dada a um jornal iraniano. "As preocupações sociais, políticas e culturais que nós, os cartunistas, temos, ajudam-nos a formar uma relação forte e duradoura com a sociedade", defende.

"Os artistas nascem no coração da sociedade e estão familiarizados com a situação atual do país", justifica. "Estamos a lutar contra os medos provocados pela COVID-19. As perdas e os danos são quase os mesmos em todo o mundo. Pensei em produzir trabalhos que transmitissem esperança e que expressassem agradecimentos às equipas médicas, um pouco também para ajudar a reduzir o medo e a ansiedade que têm assolado a sociedade", explica o iraniano.

Alireza Pakdel tem visto o seu trabalho ser muito aclamado e, até, publicado em órgãos de comunicação social de países como Espanha, Itália, Brasil, China, Rússia e Colômbia. "Tenho recebido muitas mensagens simpáticas dos leitores, dando-me mais energia e motivação para continuar", orgulha-se. Premiado internacionalmente, o cartunista conquistou, em Portugal, o terceiro lugar num festival internacional de animação, realizado no Porto, em 2014.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.