O setor das embalagens é o único fluxo de resíduos urbanos a cumprir as metas nacionais para a reciclagem, salienta a SPV em comunicado.

No comunicado diz que o aumento de reciclagem “vem reforçar o posicionamento das embalagens enquanto fluxo de resíduos urbanos a cumprir as metas nacionais para a reciclagem, recentemente reconhecido no relatório oficial das autoridades”.

E acrescenta que o desempenho do setor “reflete o contributo” articulado da SPV com as empresas embaladoras e sistemas de recolha e gestão de resíduos.

“A sensibilização ao consumidor para a reciclagem faz parte da chave de sucesso para um fluxo de resíduos organizado e com resultados relevantes para a proteção ambiental e cumprimento das metas”, indica-se no comunicado.

A SPV, que celebra 25 anos este mês, é uma instituição privada sem fins lucrativos que organiza e gere a retoma e valorização de resíduos de embalagens. Tem como um dos grandes objetivos a sensibilização e a educação para as melhores práticas ambientais.

Nos 25 anos foram investidos mais de 55 milhões de euros em campanhas de sensibilização e 13 milhões em investigação e desenvolvimento.

Na área da inovação, em 2019, empresas clientes da SPV, que representam 33% das embalagens declaradas, anunciaram ter implementado medidas como a redução do peso unitário da embalagem, não utilização de embalagens supérfluas ou incorporação de matérias-primas secundárias (recicladas).

De acordo com Ana Isabel Trigo de Morais, presidente da SPV, citada no comunicado, as metas de reciclagem de embalagens urbanas (55%) são cumpridas e até ultrapassadas.

“Mas pela frente temos o ambicioso objetivo de chegar aos 65% de reciclagem de todas as embalagens colocadas no mercado até 2025”, avisa.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.