Este ano são alguns os produtos e serviços que tiveram e vão ter uma subida de preços. São aumentos que vão afetar o orçamento familiar e, por isso, deve estar informado para que se possa precaver e melhorar a sua vida financeira em 2022.

Quais foram os produtos e serviços que subiram de preço?

É nos seguintes setores que este aumento de preços está a ter expressão:

  • Em primeiro lugar, é nalguns bens alimentares que se sente esta subida, que é uma consequência do aumento dos custos energéticos e inflação. O pão, por exemplo, teve apenas uma ligeira subida de cêntimos, mas o preço de produtos como a carne de bovino e aves pode disparar mais 20%;
  • Ainda devido à inflação, nas casas alugadas a renda pode ter um aumento de 0,43%;
  • Depois, o IMI para casas novas ou reabilitadas também vai sentir um aumento de cerca de 4%. Uma consequência da subida de preços no setor da construção, pelo que o valor médio de construção este ano subiu de 492 euros para 512 euros por metro quadrado;
  • Em mercado livre também o gás ou a eletricidade vão subir de preço. Por exemplo, a EDP vai ter uma subida média de 2,4% na eletricidade e a Galp vai subir o preço do gás em dois euros nas faturas. Já no mercado regulado, os preços da eletricidade vão subir 0,2%;
  • Nas portagens, tanto nas autoestradas como nas pontes sobre o Tejo, os preços sobem 1,8%;
  • Por fim, também o preço dos transportes públicos vai aumentar nalgumas regiões do país. Em Lisboa, a subida contabiliza-se em 0,57% no preço do bilhete simples.

Como poupar para me precaver desta subida?

Para se precaver, pode incutir novos hábitos financeiros de poupança de forma a não sentir tanto esta inflação. Eis dois deles que pode adoptar:

Corte nas pequenas despesas

Primeiramente, pode cortar nas pequenas despesas. Basta mudar pequenos hábitos, nomeadamente ao nível do consumo de energia, de produtos ou hábitos de alimentação fora de casa.

Estes são exemplos que consegue mudar com alguma facilidade. Ao invés de ter constantemente as luzes acesas, pode aproveitar melhor a luz solar ou alterar para lâmpadas LED (se ainda não tiver, pois consomem menos); pode aproveitar as promoções semanais dos supermercados onde encontra muitos produtos de marca branca, ou até de marca, a preços mais em conta; e pode ainda beber o seu café matinal em casa com o seu pequeno-almoço e levar marmita sempre que for trabalhar para não gastar dinheiro em refeições fora.

Se mudar estes pequenos costumes, até pode conseguir poupar todas as semanas.

Faça um novo orçamento

Para reajustar as contas em 2022, refaça o orçamento mensal da família. Deve adaptá-lo aos novos preços dos bens e serviços que utiliza, mas também à poupança que pode gerar se mudar alguns dos pequenos hábitos acima mencionados.

De forma a refazer e gerir o novo orçamento familiar, tenha em atenção os seguintes passos:

  • Liste as suas fontes de rendimento fixas, como o salário, pensões ou rendas, e as fontes de rendimento variáveis como trabalho extra, prémios, juros ou dividendos (nos valores líquidos);
  • Depois, aponte as despesas mensais fixas da família, como renda, conta da luz, água, gás e telecomunicações, e as despesas variáveis como alimentação, roupa, lazer, entre outras;
  • Por fim, subtraia as despesas às fontes de rendimento. Se o saldo for positivo e tiver dinheiro de margem, coloque-o de parte para que possa ir poupando e precavendo-se de novas subidas de preço que possam vir a acontecer.

Deve ser rigoroso ao apontar os valores e também ao segui-los durante o mês, para não gastar mais do que pode e chegar sempre ao final do mês descansado.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.