Eis algumas perguntas que o ajudarão a valorizar mais o seu trabalho e, consequentemente, as opções de consumo.

Quanto recebo à hora?

Em geral os portugueses trabalham 40 horas/semana o que equivale a 160 horas/mês. Se dividir o seu salário pelas 160 horas irá ter o valor do seu tempo de trabalho. Se um trabalhador receber € 550,00 de salário líquido significa que a sua hora de trabalho vale € 3,44 (550/160).

Este é um raciocínio válido e importante para valorizar o nosso consumo. Se for ao cinema, quantas horas do seu trabalho estão investidas naquele bilhete?

Mas se quiser ser mais criterioso na valorização do consumo deverá perguntar-se:

Qual o meu salário real?

Estamos acostumados a apresentar o salário como salário bruto ou salário líquido. Mas o que será o salário real?

O termo “salário real” é uma importante ajuda para saber quanto vale realmente o seu tempo de trabalho. Repare que para ganhar o seu salário há sempre despesas que vai ter de incorrer necessariamente (por exemplo: transportes, alimentação, vestuário). Neste sentido, é mais real considerar o valor que tem disponível para gastar fazendo o cálculo ao salário que fica depois de descontar as despesas para ir trabalhar.

Imagine que o Sr. Alberto diz aos seus amigos que recebe € 3,44 à hora. Está a falar verdade. Mas na realidade como ele vive longe do local de trabalho tem de gastar todos os meses € 55,00 com o passe. Além disso, ao longo do dia tem sempre de tomar 2 cafés, sendo o mais barato que encontra 50 cêntimos. Assim sendo, além dos € 55,00 do passe ainda gasta todos os meses € 22,00 em cafés.

Estas e outras despesas devem ser tidas em conta quando determina o seu salário real por hora. Faça uma análise cuidada e procure saber onde gasta o seu dinheiro com rigor.

Feitas as contas: qual o valor do salário real por hora do Sr. Alberto?

Para chegar ao valor real deverá diminuir aos € 550, 00 (salário líquido) o valor de € 77,00 (despesas para ir trabalhar) e dividir pelas mesmas 160 horas de trabalho mensal, o que significa € 2,95 como valor hora pelo trabalho do Sr. Alberto.

Este cálculo pretende ajudar a valorizar mais o consumo em face de cada hora de trabalho. A ideia não é deixar alguém deprimido porque afinal percebe que ganha menos do que pensava! A ideia é a contrária: procure gastar o seu dinheiro com a consciência real de quantas horas estão investidas naquela compra, pois irá saber-lhe muito melhor!

A correta gestão do orçamento familiar é essencial para controlar o seu dinheiro em vez deste o controlar a si. Sugerimos que consulte o nosso artigo “3 passos para equilibrar o seu orçamento familiar”.

João Raposo

www.doutorfinancas.pt

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.