Seja por pura ambição de conhecer o mercado de trabalho no estrangeiro ou porque pretende ter melhores condições de vida, a verdade é que são cada vez mais os portugueses que decidem tentar a sorte no estrangeiro.

Mas para mudar de país, não basta agarrar nas malas e partir. E para garantir que não vai completamente “às cegas” pode começar já a procurar emprego no estrangeiro. Ofertas não faltam, só precisa de saber onde as encontrar e como destacar-se entre os demais candidatos.

Dicas para encontrar emprego em “dois tempos”

Procurar emprego no estrangeiro nem sempre é tarefa fácil. Mas não desanime, também não é impossível. A prova disso são os milhares de portugueses que todos os dias partem rumo à aventura em outros países.

O sucesso da sua procura depende da forma como se destaca dos restantes candidatos. Veja algumas dicas que o podem ajudar.

1.     Use o potencial das redes sociais

Ter uma boa presença online pode ser o segredo para procurar (e encontrar) emprego no estrangeiro, basta que saiba como tirar o máximo partido dos seus perfis online. Use as redes sociais não só para encontrar ofertas de emprego, mas também para se dar a conhecer aos seus potenciais recrutadores e para fortalecer o seu networking. E sim, se estiverem interessados no seu Curriculum Vitae (CV), eles vão querer saber mais sobre si e a internet dá-lhes essa possibilidade. Portanto, trate de otimizar os seus perfis.

2.     Crie um portfólio online

Mais uma vez, a internet pode ser a sua melhor “arma” na hora de procurar emprego no estrangeiro. Que tal criar uma “montra” do seu trabalho para disponibilizar aos recrutadores? Não precisa de muito, basta criar um portfólio online. O processo é simples, gratuito e permite-lhe mostrar o seu trabalho de forma criativa e atrativa. E possibilidades não lhe faltam. As plataformas Wix, Kawek, CarbonMade, Coroflot, Behance, Dribble, Dunked ou Crevado são algumas das mais conhecidas e mais “amigáveis”, do ponto de vista da criação do portfólio.

3.     Defina critérios específicos na sua pesquisa

Se pretende procurar emprego no estrangeiro o melhor é que defina bons critérios de pesquisa. Lembre-se que está a tentar a sua sorte num mercado que ainda desconhece (ou conhece apenas na teoria), o melhor é focar-se nos seus pontos mais fortes.

4.     Conheça o mercado através de outras experiências

Sejam estágios, programas de intercâmbio ou experiencias de voluntariado, todas as experiências são válidas. Estas podem ser boas formas de conhecer de perto o mercado de trabalho e – mais importante – criar uma boa rede de contactos.

Sites para todos os gostos

Se quer procurar emprego no estrangeiro, conheça alguns dos sites onde pode encontrar ofertas para todos as áreas ou gostos.

1.     Carreiras Internacionais

Se ambiciona seguir uma carreira internacional nas mais importantes organizações consulte o Carreiras Internacionais. Aqui vai poder aceder a várias ofertas de emprego e estágios em instituições como a União Europeia (UE), Conselho da Europa, OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico), ONU (Organização das Nações Unidas), NATO (ou OTAN em português para Organização do Tratado do Atlântico Norte) ou Serviços Externos do Ministério dos Negócios Estrangeiros.

2.     Eures

Esta é uma das páginas de emprego mais conhecido (e talvez utilizada) a nível europeu. Falamos do Portal Europeu de Mobilidade Profissional, mais conhecido por Eures. Nesta página, além das ofertas de emprego, vai poder também encontrar dicas indispensáveis para quem pretende viver e trabalhar no estrangeiro.

3.     CareerBuilder

O site CareerBuilder pode ser considerado um dos gigantes no que toca a páginas de divulgação de emprego. O CareerBuilder disponibiliza ofertas de emprego um pouco por todo o mundo.

4.     EuroBrussels

Lançado em 2001, o site EuroBrussels reúne ofertas de emprego em diversas áreas, para instituições da UE ou organizações internacionais.

5.     Monster

Esta é (apenas!) uma das páginas de emprego mais visitadas a nível mundial. A variedade é imensa, tanto em termos de áreas profissionais, como indústrias ou países. É só escolher.

6.     LinkedIn

Se acha que o LinkedIn é apenas uma rede social onde pode divulgar o seu CV está muito enganado. Através do seu perfil pode aceder a ofertas de emprego em todo mundo (e nas maiores empresas internacionais) e – até – contatar com os seus potenciais recrutadores. O LinkedIn tem vindo a ganhar destaque enquanto ferramenta de recrutamento e pode mesmo ser uma porta de entrada para uma oportunidade internacional.

 Boa procura e boa sorte!

http://www.e-konomista.pt/

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.