No mercado de trabalho atual recusar um emprego pode parecer-lhe uma péssima ideia, mas será mesmo?

A verdade é que muitos candidatos – seja porque estão desempregados ou porque ambicionam mudar de emprego por estarem insatisfeitos com o atual – caem na tentação de aceitar a primeira proposta que lhes aparece à frente, o que nem sempre é a melhor decisão.

Mas não basta dizer não, deve fundamentar a sua decisão. Conheça as principais razões para recusar uma oferta de emprego.

1.     Não está alinhado com os valores da empresa

Para estar completamente integrado na empresa, deve partilhar dos valores e da cultura da mesma. É certo que já devia ter-se informado sobre a empresa ainda antes da entrevista, no entanto, há detalhes que lhe podem ter escapado ou dos quais se apercebeu apenas durante o processo de recrutamento. Agora imagine que a empresa atua em áreas com as quais discorda, será que seria capaz de estar 100% alinhado com os objetivos da empresa? Ou que esperava uma empresa menos competitiva e mais descontraída, mas esse não é o caso, acha que seria capaz de se sentir totalmente adaptado ao ambiente de trabalho? Se não estiver inteiramente de acordo com os princípios da empresa, provavelmente não será um profissional totalmente empenhado, vai até sentir-se desmotivado, o que será contra produtivo e pode ter um impacto negativo na sua carreira.

2.     Ausência de balanço entre a vida pessoal e profissional

Há vários aspetos a considerar quando analisar uma oferta de emprego. O equilíbrio entre a sua vida pessoal e a vida profissional é um deles. Se a distância entre a sua residência e o local de trabalho ou o próprio horário lhe consumir todo o tempo (por exemplo), talvez deva pensar duas vezes.

3.     Falta de perspetivas de progressão

Qualquer profissional tem pretensões de evoluir ao longo da sua carreira, seja ao desempenhar novas tarefas, assumir novos projetos e desafios ou alcançar um determinado cargo, por exemplo. Portanto, se isso faz parte dos seus objetivos, mas percebeu que a oferta não contempla a possibilidade de progredir ou evoluir dentro da própria empresa, talvez seja boa ideia recusar. Pode estar a hipotecar o seu sucesso.

4.     Os termos da oferta diferem da proposta inicial

São frequentes os casos em que chegada a hora firmar o acordo entre o candidato e a empresa, as coisas não são bem como se esperava. Se perceber que as funções para as quais foi recrutado afinal não correspondem à realidade ou que os termos contratuais (salários ou benefícios) foram alterados e não está de acordo, não se limite a assinar. O melhor é esclarecer todas as dúvidas e tentar negociar com os seus recrutadores. Caso perceba que não há forma de resolver a questão, será boa ideia “partir para outra”.

Obrigado, mas não! 

Muitos dirão que é “loucura” recusar uma oferta de emprego numa altura em que os números do desemprego são tão elevados, mas a verdade é que saber quando dizer não a uma oferta de emprego pode ser a melhor opção e também a decisão mais sensata.

Não se deixe tomar pelo entusiasmo de ter recebido uma proposta de emprego. Pense na sua carreira e nos seus objetivos, analise a oferta que tem em mãos e tente perceber se está realmente motivado para “embarcar” nessa aventura. Se não é esse o caso, recusar a oferta pode e deve ser uma opção.

http://www.e-konomista.pt/

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.