Os seres humanos perdem dentes devido à cárie ou periodontite, também conhecida no passado por piorreia. As cáries afetam a população sobretudo nas duas a três primeiras décadas de vida. Por sua vez, a periodontite é a primeira causa de perda de dentes na população mundial a partir dos 35 anos. Ainda que a maioria dos casos se inicie aos 35 anos, as formas mais agressivas desta patologia oral têm um início mais precoce.

A periodontite é uma doença inflamatória causada por bactérias que inflamam inicialmente a gengiva (gengivite) e depois provocam a perda da gengiva e do osso à volta do dente. Como consequência da perda de suporte gerada por estas bactérias, os dentes ficam com mobilidade, parecem mais longos, movem-se, observam-se espaços negros entre si e surge o mau hálito (halitose). A maioria dos casos de halitose tem origem na boca e muitas vezes relacionam-se com as bactérias da periodontite.

Como tratar?

O objetivo do tratamento passa por conseguir uma boca saudável e funcional. Para isso, eliminamos as bactérias periodontais, travando a perda de osso e gengiva e aumentando a longevidade dos dentes na boca. O tratamento consiste em dar instruções adequadas de higiene oral, eliminar os fatores de risco (como os hábitos tabágicos), sugerir uma higiene oral profissional com maior ou menor profundidade, usar antibióticos em algumas situações, optar por pequenas cirurgias de eliminação de bolsas periodontais ou de regeneração de osso/gengiva.

O êxito do tratamento depende sempre do cumprimento de uma fase de manutenção, ou seja, higienes e revisões periódicas a cada 3, 4 ou 6 meses, dependendo do perfil de risco do paciente.

Ilustração à esquerda: dente saudável / Ilustração à direita: dente a perder osso, com inflamação
Ilustração à esquerda: dente saudável / Ilustração à direita: dente a perder osso, com inflamação créditos: Tiago Ribeiro Amaral, médico dentista

O tratamento periodontal pode também corrigir as recessões ou retrações das gengivas, especialmente nos dentes anteriores. Com um pequeno procedimento cirúrgico de enxerto é possível recuperar a gengiva perdida em muitos pacientes.

O tratamento da periodontite demonstra há mais de 100 anos ser eficaz no controlo e cessação da inflamação. Além disso, dispomos de estudos com seguimento a 30 anos de pacientes tratados que mantêm 99% dos dentes, sempre e quando o paciente cumpre uma higiene oral correta e faz manutenções supra referidas.

Desde há aproximadamente 20 anos, estudos em humanos relacionam a periodontite com outras patologias ou doenças sistémicas como o enfarte agudo do miocárdio, diabetes ou parto prematuro, entre outras. Ou seja, os pacientes que sofrem de periodontite parecem ter um risco acrescido destas e de outras patologias associadas.

Por isso, especialmente em pacientes grávidas, com risco de sofrer enfartes e diabéticos, é importante manter uma boca saudável.

Sabia que?

- 8 em cada 10 pessoas com 35 anos ou mais sofrem de algum problema nas gengivas;

- A periodontite é a doença inflamatória crónica mais prevalente no ser humano;

- As doenças periodontais podem causar perda dentária e afetar o resto do corpo;

- As doenças periodontais não tendem a causar dor ou desconforto intenso. O sintoma mais frequente é sangramento das gengivas;

- As doenças periodontais representam uma das principais causas de gastos em saúde na população adulta e idosa.

Um artigo do médico dentista Tiago Ribeiro Amaral, Mestre em Periodontologia e Implantes.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.