Alguma vez provou chuchu? O fruto desta planta come-se cozido com sal ou temperado com manteiga ou molho branco.

Pode também ser cortado em fatias e frito com farinha e ovo ou é misturado com outros vegetais na sopa, em substituição da batata, uma vez que tem muito menos calorias. Saiba mais sobre este ingrediente.

Nomes comuns: Chuchu (chu-chu) ou xuxu, alcaiota, caiota, e pepinela
Nome científico: Sechium edule (Jacq.) Swartz
Origem: América Central (México, Guatemala)
Família: Cucurbitáceas. É uma planta trepadora, que possui ramos longos que podem ir até 15 m, apresentando gavinhas para sustentação.

Factos históricos: Ao contrário das outras culturas, em relação ao xuxu não existem dados arqueológicos que indiquem há quanto tempo esta planta é cultivada. No entanto há crónicas do tempo das conquistas (Maias e Azetecas), que relatam a existência deste fruto. A primeira descrição botânica foi feita por P. Brown em 1756 com plantas que cresciam na Jamaica.

Ciclo biológico: Depois de plantada, começa a dar os primeiros frutos passados entre 5 a 6 meses, obtendo-se maiores
colheitas no 2º e 3º ano. Pode viver entre 10 a 20 anos. No nosso clima, pode morrer, num Inverno rigoroso.

Variedades mais cultivadas: Existem 3 grandes grupos, segundo a coloração do fruto, podem ser verdes claros, verdes escuros e brancos ou cremes. Dentro dos grupos há variações no tamanho, rugosidade e existência ou não de espinhos. A variedade mais cultivada chama-se Ivory White.

Parte comestível: O fruto, piriforme de cor verde clara, branca ou amarela, com a superfície lisa ou enrugada, com ou sem espinhos. Mede entre 10 a 20 cm de largura, pesando entre 100 a 400 g. A raiz também é utilizada nos trópicos.

CONDIÇÕES AMBIENTAIS

Solo: Francos, areno-argilosos ou argilo-arenosos, soltos e profundos, ricos em matéria orgânica, pH de 5,5 a 6,8

Temperaturas:
Óptimas: 20 a 25ºC
Mínimas: 13ºC
Máximas: 30ºC
Paragem do desenvolvimento: 8ºC


Veja na página seguinte: As condições de plantação mais recomendadas


Exposição solar: Boa luminosidade, precisa de apenas 12 a 12.30 de horas de sol para florir
Humidade relativa: 60% a 75%
Humidade óptima: 80 a 85%
Precipitação: 1.500 e 2.000 mm/ano

FERTILIZAÇÃO

Adubação: No final da Primavera espalhar o estrume, que deve ser de aves (peru, pato, frango) ou coelho, junto à faixa de plantação.

Deve aplicar também adubos ricos em azoto como a farinha de sangue, guano, farinha de ossos e também vermicomposto. Estes devem ser enterrados na altura da plantação e fornecidos ao terreno de 6 em 6 meses.

Adubo verde: É aconselhável antes da plantação, esta operação deve ser feita no Outono com a plantação de trevo violeta, centeio de Inverno e fava, para cortar as plantas um pouco antes da floração.

Exigências nutritivas: 1:2:2 (1 de azoto 2 de fósforo: 2 de potássio)

ENTOMOLOGIA E PATOLOGIA VEGETAL

Pragas: Ácaros, afideos, broca e nemátodos
Doenças: Antracnose, oídio, mildio e fusário
Acidentes: Morte da planta por excesso de frio no Inverno

Quando colher: Entre 25 a 30 dias depois da floração, quando o fruto alcança o seu peso característico ou tamanho entre 11-15 cm. Isto acontece a partir do mês de Setembro, quando os dias são mais curtos. Colheita manual, que se prolonga por 3 anos (comercialmente)

Produção: Cada planta produz 30-80 frutos/ano
Condições de armazenamento: 7,5-10ºC e H.R de 85-90% durante entre 4 a 7 semanas

TÉCNICAS DE CULTIVO

Preparação do solo: Lavrar o solo superficialmente (entre 10 a 15cm) com uma ferramenta do tipo actisol e preparar camalhões altos
Data de plantação: No principio da Primavera

Tipo de plantação: Em covas do tamanho do fruto, deixando apenas o rebento de fora (parte mais larga para baixo). O fruto pode ser colocado em pé ou deitado. Pode ser feito um suporte para a planta trepar ou deixar a planta crescer junto ao solo


Veja na página seguinte: Como escolher os melhores chuchus

Profundidade: Apenas se deixa o rebento descoberto
Compasso: 4 x 4 m
Transplantação: Colhem-se os frutos maduros maiores, colocam-se num local semi-escuro e húmido até aparecer o rebento. Quando este tiver entre 15 a 20 cm de altura, poderá ser colocado na terra

Consociações: Com alface, cebola, ervilhas, feijão e milho
Rotações: Sendo uma cultura muito exigente, tem que se plantar depois de uma cultura pouco exigente

Amanhos: Sachas, mondas, limpeza (cortar os ramos e folhas secas no Inverno), tutorar (amarrar ao arame os novos rebentos) e empalhamento ou revestimento (mulching) para protecção das raízes e da planta no Inverno
Regas: Gota a gota e aspersão, intensa na época seca (duas vezes pós semana)

Texto: Pedro Rau (engenheiro hortofrutícola)

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.