O governante ordena que as crianças não vacinadas não sejam mandadas para a escola enquanto o surto estiver em expansão.

O governo municipal de Nova Iorque declarou Estado de Emergência de saúde pública, devido à epidemia de sarampo, o que permite legalmente a exigência da administração da vacina contra sarampo, papeira e rubéola (tríplice viral) para todos os moradores de áreas afetadas de Williamsburg, um bairro chique onde vivem muitos judeus ortodoxos.

Multas ou penas de prisão para os não vacinados

Delegados de saúde vão ainda verificar as cadernetas de vacinação de todas as pessoas que tenham estado em contacto com os doentes. Aqueles que não tiverem a vacina em dia podem ser multados em mil dólares ou punidos com 15 dias de prisão.

"Não há dúvida de que as vacinas são seguras, eficazes e podem salvar vidas", disse De Blasio em comunicado.

"Peço a todos, especialmente às pessoas afetadas, que recebam a vacina tríplice viral para proteger os seus filhos, famílias e comunidades", suplicou.

A declaração de emergência sanitária acontece após a decisão do governo municipal de ordenar a todas as "yeshivas", as escolas judaicas ortodoxas, e todas as creches que atendem a comunidade judaica ortodoxa em Williamsburg que excluam os alunos que não tenham sido vacinados. Caso contrário, esses estabelecimentos poderão ser fechados e processados.

Desde o início da epidemia, em outubro do ano passado, confirmaram-se 285 casos de sarampo. A grande maioria atingiu crianças e adolescentes (246 casos) que não estavam vacinados.

10 doenças perigosas que não apresentam qualquer sintoma
10 doenças perigosas que não apresentam qualquer sintoma
Ver artigo

Os médicos acreditam que a epidemia que afeta a comunidade judaica ortodoxa em Nova Iorque teve origem em Israel, onde cerca de 2.700 casos de sarampo foram registados em 2018.

Rockland, um condado 40 km a noroeste da cidade de Nova Iorque, com 300.000 habitantes, já tinha declarado em março emergência sanitária devido a uma epidemia de sarampo, e proibiu a partir dessa data o acesso de crianças não vacinadas a locais públicos.

Muitas vacinas são obrigatórias nos Estados Unidos para se frequentar a escola, no entanto, 47 dos 50 estados, incluindo Nova Iorque, aceitam dispensas, especialmente por motivos religiosos.

O sarampo foi declarado oficialmente erradicado dos Estados Unidos em 2000, mas neste ano houve seis surtos regionais, de acordo com Centros de Controlo e Prevenção de Doenças (CDC).

A cidade de Nova Iorque lançou uma forte campanha há alguns meses para promover a vacinação, distribuiu panfletos, divulgou informações pela internet e fez telefonemas em língua iídiche para milhares de membros da comunidade ortodoxa.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.