Os dados dizem respeito a mortes e casos confirmados por teste em hospitais, lares de idosos e na comunidade em geral, incluindo em residências particulares.

As autoridades invocaram “dificuldades técnicas” para não atualizarem hoje o número oficial de mortes na terça-feira, mas tinha identificado 1.148 novas infeções, o valor mais alto desde finais de junho.

O balanço oficial acumulado passa assim a ser de 46.706 mortes e 313.798 casos de infeção desde o início da pandemia, mas estatísticas oficiais contabilizaram pelo menos 56.800 mortes no Reino Unido resultantes do coronavírus, incluindo os casos suspeitos nos quais o SARS-CoV-2 foi mencionado na certidão de óbito.

O Reino Unido é o país com europeu com maior número de mortes e o terceiro no mundo, atrás dos EUA (164.545 mortes e mais de 5,1 milhões casos de infeção e Brasil (103.026 mortos, mais de 3,1 milhões de casos).

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 743 mil mortos e infetou mais de 20,3 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 1.764 pessoas das 53.223 confirmadas como infetadas, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.