O presidente David Panuelo reconheceu que o contágio é "alarmante" para este país de cerca de 100 mil habitantes, mas garantiu que o caso foi isolado na fronteira.

"Por isso, os cidadãos de toda nação devem manter a calma", afirmou num discurso transmitido pela televisão.

Panuelo disse que o teste positivo foi registado num membro da tripulação do navio governamental "Chief Mailo", que esteve nas Filipinas para fazer reparações.

O presidente acrescentou que o homem e seus companheiros permaneceram no navio, ancorado num local com vigilância 24 horas por dia.

As remotas ilhas do Pacífico conseguiram manter o novo coronavírus fora dos seus territórios, por tomarem a decisão de fechar as suas fronteiras rapidamente. A medida teve um imenso custo económico associado à suspensão do turismo.

Vanuatu, Ilhas Salomão, Ilhas Marshall, Samoa e agora Micronésia perderam o "título" de territórios livres de COVID-19, embora nenhuma tenha relatado até agora casos transmitidos localmente.

Outras nações e territórios naquela parte do mundo, como Kiribati, Nauru, Palau, Tonga e Tuvalu, são considerados livres da COVID-19.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.