De acordo com este estudo da Universidade Católica de Lisboa, o nível de felicidade global dos portugueses aumentou para 78,4% em 2017 quando no ano anterior essa taxa se situava nos 69,2%.

Trata-se de um aumento de quase 10 pontos percentuais. Ou seja, quase oito em cada 10 portugueses diz sentir-se "extremamente feliz". Por outro lado em março 2016, 16,6% dos inquiridos referiram sentir-se infelizes contra apenas 10,2% registados em março de 2017.

Ser mais feliz em sete dias, segundo a ciência
Ser mais feliz em sete dias, segundo a ciência
Ver artigo

Este estudo da "Católica Lisbon School of Business and Economics" analisou fatores que influenciam a vida da sociedade portuguesa. Os dados foram recolhidos em março de 2017, utilizando o Painel de Estudos Online (PEO). O principal objetivo foi aferir indicadores gerais de Felicidade e Satisfação com a Vida.

Para a Universidade Católica, a felicidade "consiste no estado de ser feliz, um estado de contentamento e bem-estar que depende de vários fatores biopsicossociais e ambientais. Trata-se de um nível de satisfação no qual uma pessoa se sente feliz, realizada e, geralmente, sem sofrimento. A Felicidade está, portanto, associada a um vasto leque de emoções e sentimentos", explica a instituição em comunicado.

"Por outro lado, a satisfação com a vida é um dos principais indicadores globais de bem-estar em que a felicidade surge como motivação para que a pessoa se sinta satisfeita com a vida. No que concerne a satisfação com a vida em geral, 74,5% dos respondentes indica estar satisfeito a extremamente satisfeito com a vida em geral e 11,4% refere estar insatisfeito a extremamente insatisfeito com a vida", cita ainda a nota.

Mais pessoas satisfeitas com a vida

Em comparação com os resultados obtidos pelo Observatório da Sociedade Portuguesa no primeiro trimestre de 2016 (março de 2016), verificou-se um aumento da proporção de participantes que reportam estar satisfeitos com a vida em geral (63,5% em março de 2016 versus 74,5% em março de 2017) e uma redução da proporção de participantes que reportam estar insatisfeitos com a vida (19,5% em março de 2016 versus 11,4% em março de 2017).

Estratificando por faixa etária, em geral, os jovens com menos de 25 anos de idade e os adultos de 25-64 anos reportam estar satisfeitos com a vida em geral (78,0% e 73,7%, respetivamente), bem como 50% dos adultos com 65 anos ou mais. O Observatório da Sociedade Portuguesa da Universidade Católica de Lisboa realizou em março de 2017 o seu quinto estudo ao qual responderam 1001 participantes.

25 dicas para se tornar numa pessoa mais feliz

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.