“Aceita o primeiro-ministro que o ministro das Finanças considere existir uma ‘má gestão’ no SNS, sabendo bem que o ministro da Saúde é o responsável governamental por esse setor?”, questionam os deputados do PSD, numa pergunta hoje entregue no parlamento.

No texto, os sociais-democratas questionam ainda António Costa se considera “à semelhança do que o fez o ministro da Saúde, que existe ‘uma quantidade significativa’ de hospitais do SNS em situação de ‘falência técnica’”.

As frases mais ridículas ouvidas pelos médicos
As frases mais ridículas ouvidas pelos médicos
Ver artigo

Para os sociais-democratas, as palavras dos titulares das pastas das Finanças e da Saúde, Mário Centeno e Adalberto Campos Fernandes, configuram “uma quebra da solidariedade governamental, que deve vincular todos os membros do Governo”.

“As referidas declarações do ministro das Finanças, ou têm a anuência do primeiro-ministro e, então, constituem uma grave desautorização do ministro da Saúde, ou foram proferidas sem o respaldo político do chefe do Governo, caso em que evidenciam uma grave descoordenação e desorientação políticas do executivo e põem em crise o próprio princípio da preeminência do primeiro-ministro”, acusam.

PSD diz que Governo vive intriga interna

Para o PSD, o país tem sido “confrontado com comportamentos de dois membros do Governo que, em vez de exercerem as suas competências governamentais, se dedicam à intriga”.

“Enquanto eles intrigam, proliferam, de Norte a Sul do País, as situações de colapso nos serviços de saúde do SNS, para o que muito tem contribuído a asfixia financeira que o Ministério das Finanças está a impor àquele setor”, acusam.

O presidente do PSD, Rui Rio, anunciou na quarta-feira que o partido irá realizar um debate de urgência na Assembleia da República sobre o estado da saúde.

O PSD refere que, “desde que o atual Governo iniciou funções, a dívida do SNS inverteu a tendência de redução registada na anterior legislatura, agravando-se a mesma de forma muito significativa nos últimos dois anos”.

“O atual Governo revelou-se, assim, absolutamente incapaz de controlar a gestão da dívida do SNS aos seus fornecedores, a qual, só no último ano, tem aumentado a um ritmo superior a 40 milhões de euros por mês”, critica o PSD.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.