Em comunicado, a ANPC refere que é esperado, para os próximos dias, um agravamento das condições meteorológicas, com especial incidência nas regiões a norte do rio Tejo, Alto Alentejo, Minho e Douro Litoral.

No aviso à população sobre as medidas preventivas, a Proteção Civil chama a atenção para a “possibilidade de inundações nas zonas historicamente vulneráveis”.

O alerta da ANPC surge após o contacto realizado com o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), que prevê queda de neve acima dos 1.000 a 1.200 metros de altitude, a partir do fim da madrugada de sexta-feira, descendo a cota gradualmente a partir do início da tarde para os 400 e 600.

No sábado, a neve poderá cair em regime de aguaceiros acima dos 200 a 400 metros de altitude, podendo atingir as regiões do sul.

Segundo o IPMA, a chuva vai cair por vezes forte, podendo acumular entre 30 e 40 mililitros em seis horas, passando a aguaceiros por vezes fortes de granizo e acompanhados de trovoada, entre o fim da madrugada e o fim do dia de sexta-feira, em especial no período entre o início da manhã e o meio da tarde.

Muito frio

"A partir de sexta-feira e durante o fim de semana, prevê-se um agravamento do estado do tempo, com a ocorrência de chuva, por vezes forte, passando gradualmente a regime de aguaceiros, que serão por vezes fortes e que poderão ser de granizo e acompanhados de trovoadas", refere.

As temperaturas irão baixar, com as mínimas a variarem entre os zero e os seis graus no interior Norte e Centro e os seis graus poderão mesmo ser a temperatura mais alta nestas regiões. Já no resto do país as máximas deverão rondar os 12 graus e as mínimas os três e os seus graus.

O vento vai soprar forte, podendo atingir os 100 quilómetros por hora nas terra altas, a partir do fim da madrugada de amanhã sexta-feira até domingo, durante este período também se vai registar a agitação marítima com ondas de altura significativa.

Tendo em conta as condições meteorológicas, a ANPC alerta para o piso rodoviário escorregadio e eventual formação de lençóis de água e gelo, possibilidade de cheias rápidas em meio urbano e de inundações, além da possível queda de ramos ou árvores em virtude de vento mais forte.

A Proteção Civil chama também a atenção para possíveis acidentes na orla costeira, danos em estruturas montadas ou suspensas e dificuldades de drenagem em sistemas urbanos.

Como medidas preventivas, a ANPC recomenda à população que adote uma condução defensiva, reduza a velocidade, transporte e coloque correntes de neve nas viaturas sempre que se circular nas áreas atingidas pela queda de neve, não atravesse zonas inundadas e garanta uma adequada fixação de estruturas soltas, nomeadamente, andaimes e placards.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.