As mortes registadas nos estados de Uttar Pradesh e Uttarakhand aconteceram nos últimos três dias. A polícia suspeita que a bebida "Moonshine" foi misturada com metanol.

"Homem-árvore" regressa ao hospital com nova recidiva da doença
"Homem-árvore" regressa ao hospital com nova recidiva da doença
Ver artigo

Este licor barato, feito localmente, é comum em partes rurais do país e os contrabandistas muitas vezes adicionam metanol - uma forma altamente tóxica de álcool às vezes usada como anticongelante - nos produtos para intensificar a percepção de robustez da bebida.

Riscos potencialmente mortais

Se ingerido em grandes quantidades, o metanol pode causar cegueira, danos no fígado e morte.

Só num distrito de Uttar Pradesh, 59 pessoas morreram depois de consumir esta bebida tóxica, disse à agência de notícias France-Presse uma porta-voz da polícia. 

Num distrito vizinho, a polícia dá conta de nove mortos, acrescentando que 66 supostos contrabandistas foram já detidos. Foram ainda apreendidas várias amostras da bebida.

A polícia disse que pelo menos 31 pessoas morreram no estado vizinho de Uttarakhand. Duas foram presas suspeitas de fornecer o licor.

As imagens de um casal que teve o primeiro filho aos 70 anos
As imagens de um casal que teve o primeiro filho aos 70 anos
Ver artigo

Vários jornais locais informam que cerca de 3.000 pessoas ligadas ao comércio ilegal foram detidas em Uttar Pradesh depois da tragédia. Nos hospitais daqueles estados dezenas de pessoas foram hospitalizadas, escreve a AFP.

Centenas de pessoas morrem todos os anos na Índia na sequência do consumo de álcool tóxico.

Dos estimados cinco mil milhões de litros de álcool ingeridos ingeridos anualmente na Índia, cerca de 40% são produzidos ilegalmente, segundo a International Spirits and Wine Association of India.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.