Acredita-se que comer duas porções de salmão e outros peixes por semana ajuda a prevenir doenças do coração e pode até aliviar sintomas de asma e doença intestinal, evitar o nascimento prematuro, impulsionar a memória e tratar a depressão.

Agora, investigadores dos EUA afirmam que os suplementos à base de óleo de peixe podem ajudar a reduzir o risco de cancro da mama, segundo uma reportagem publicada no jornal britânico Independent, citada pelo Globo.

Estudos anteriores foram considerados pouco consistentes porque poucas pessoas atingiram a meta recomendada em termos de consumo de peixes oleosos. E tomar suplementos pode resultar em níveis maiores de ácidos gordos ómega-3, compostos benéficos para a saúde.

Incidência reduzida em 32%
Num estudo com 35 mil mulheres de meia-idade que tomaram este tipo de suplementos regularmente ao longo de seis anos, os cientistas observaram que a incidência de cancro da mama foi reduzida em quase um terço (32%).

Os dados publicados na revista Cancer Epidemiology podem incentivar o consumo deste tipo de produtos: um mercado global estimado em 2 mil milhões de dólares em 2007 e que está em crescimento desde 2003. E o Euromonitor, que publicou estes números, previu que a venda de óleo de peixe possa alcançar os 2,5 mil milhões de dólares até 2012.

Os ácidos gordos ómega-3 nos óleos de peixe – o ácido eicosapentaenoico (EHA) e o docosahexaenoico (DHA) – diminuem a inflamação arterial, uma das principais causas de doenças cardíacas. E as afirmações sobre os seus efeitos benéficos são cada vez mais frequentes nas últimas duas décadas. A informação mais controversa é sobre o seu papel no desenvolvimento do cérebro.

Efeito protector
Emily White, do Fred Hutchinson Cancer Centre, em Seattle, Washington, que liderou o estudo mais recente que mostra um efeito protector contra o cancro, disse que “pode ser que a quantidade de ácidos gordos ómega-3 nos suplementos seja maior do que as pessoas conseguem a partir da sua dieta normal”. No entanto, a cientista reforçou que os resultados são preliminares.

Um porta-voz da Food Standards Agency do Reino Unido afirmou que "recomendamos comer duas porções de peixe por semana, incluindo um dos peixes oleosos. Isso já foi demonstrado que ajuda a proteger contra doenças cardiovasculares. Não há evidências suficientes para tirar conclusões definitivas sobre outros benefícios, como protecção contra o cancro ou uma melhoria da função cognitiva”.

Fonte: Portal de Oncologia Português

2010-07-09

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.