A chiclete é composta por uma base de goma, açúcar (ou adoçante), aromatizantes, conservantes e emolientes, quase todas substâncias facilmente digeríveis pelo sistema digestivo.

O único ingrediente da pastilha elástica que dificilmente absorvido é a base da goma. Porém, isso não significa que fique na barriga durante sete anos. A verdade é que ao tratar-se de um pedaço pequeno irá seguramente encontrar o caminho da saída.

A Food and Drug Administration (FDA), órgão que controla a venda de alimentos e medicamentos nos Estados Unidos, autoriza o uso de várias substâncias no fabrico das pastilhas elásticas, até mesmo o butil, uma borracha sintética usada para fazer câmaras de pneus. Cada fabricante tem o seu segredo para conservar o sabor e a textura por mais tempo.

Corpo expele corpos estranhos

Mas lembre-se que corpos estranhos com menos de dois centímetros de diâmetro, como uma moeda, conseguem sair do estômago e do intestino sem causar estragos graves, em condições normais.

Um estudo científico de 1998 relata os casos de três crianças que desenvolveram uma grave obstrução intestinal por causa do hábito de engolir pastilhas elásticas.

Um dos meninos, de 4 anos, teve durante dois anos problemas de obstipação porque mascava entre cinco a sete chicletes por dia, engolindo-as sempre. Os médicos acabaram, depois de vários procedimentos médicos, descobrir uma superfície enorme de goma no intestino, entretanto retirada.

Por isso, engolir uma grande quantidade de chiclete regularmente não é uma boa ideia. Mas se, por acaso, acontecer, tal não causará nenhum problema.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.