Segundo o coordenador geral da Hope (instituição especializada na intervenção para pessoas com demência) e do núcleo de Caminha, Luís Durães, aquela estrutura "vai começar funcionar, numa primeira fase, com um grupo de intervenção psicoeducativa destinada a formar e dar suporte emocional a 12 cuidadores e respetivos familiares".

"Trata-se de um grupo fechado a estes 12 cuidadores e respetivos familiares que vai ter formação e suporte emocional durante quatro. Findo esse período, o grupo passa a estar aberto e a evoluir para todas as pessoas que estejam interessadas", explicou.

De acordo com Luís Durães, além do grupo de intervenção psicoeducativa, "o núcleo de Caminha da rede Cuidadores+Perto contará com uma equipa de 13 voluntários e duas técnicas locais que dinamizarão atividades com as pessoas com demência, permitindo aliviar os cuidadores".

O núcleo de Caminha resulta de uma parceria com o Centro Social e Cultural de Vila Praia de Âncora e tem o apoio da Câmara Caminha.

O projeto vai ser apresentado, publicamente, no sábado, às 15:30, no auditório daquela instituição.

Para o presidente da Câmara, Miguel Alves, trata-se de "um bom exemplo do excelente trabalho que as instituições fazem no terreno com o apoio das autarquias e das empresas".

"Este projeto tem um mérito extraordinário porque não se limita a olhar para o problema social primário, para o doente, olha também para o cuidador, para as suas angústias, para as suas dificuldades, para o desgaste que sofre por cuidar de outrem e a pouca valorização que sente nesse labor diário", sustentou, citado numa nota da autarquia.

Aquela rede é uma iniciativa da associação Hope, a funcionar em Viana do Castelo desde outubro de 2016. No Alto Minho, a associação tem parcerias com a Câmara de Viana do Castelo, Associação Alzheimer Portugal e a Escola Superior de Saúde (ESS) do Instituto Politécnico de Viana do Castelo (IPVC).

Contribuir "para a qualidade de vida e redução do isolamento social dos cuidadores de pessoas com demência, através da dinamização de grupos de intervenção psicoeducativa e de grupos de suporte e da criação e mediação de uma rede de proximidade", são alguns dos objetivos daquele núcleo.

Aquela estrutura pretende ainda "valorizar o papel do cuidador, facilitar a interação e as relações de suporte positivas entre pares e valorizar a dimensão interpessoal entre os cuidadores familiares de pessoas com demência, oferecer apoio emocional que promova a autoestima e a autoconfiança dos cuidadores de pessoas com demência, contribuir para a diminuição da institucionalização precoce das pessoas com demência".

As sessões daquela resposta social "vão decorrer no primeiro e terceiro sábados de cada mês, entre as 9:30 e as 11:30, sendo que a participação é gratuita para os cuidadores de pessoas com demência e respetivos familiares".

Segundo a Hope, em Portugal, segundo os mais recentes dados epidemiológicos da Alzheimer Europe, existem 182.526 pessoas com demência, estimando-se que estes números tripliquem nos próximos 30 anos.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.