Durante muitos anos criou-se a ideia de que não é possível comer de forma saudável e nutritiva nos festivais de verão. Considera que, atualmente, estamos a caminhar no sentido inverso e que há cada vez mais essa preocupação por parte da organização que aposta numa oferta mais diversificada e equilibrada?

Felizmente a tendência de adoção de opções mais saudáveis e nutritivas por parte da organização dos festivais tem vindo a acompanhar o aumento da procura desse tipo de refeições por parte dos festivaleiros. Hoje em dia há disponível uma variedade de opções mais saudáveis, equilibradas e pensadas em várias necessidades específicas. como as vegan e gluten free.

O que se deve ter em conta na altura de ir ao food court? Deve-se dar preferência a opções mais simples e cozinhadas?

Numa visita ao food court a preocupação principal deve ser na escolha das opções mais nutritivas e saciantes. Evitar refeições fast food demasiado ricas em gordura, alimentos ricos em açúcar que proporcionam pouca saciedade e refrigerantes açucarados são fatores determinantes numa escolha consciente e mais saudável.

Para quem pretende levar opções caseiras e mais económicas, que alimentos é que devem ser privilegiados tendo em conta as temperaturas elevadas que se fazem sentir durante esta época e a ausência de frigorífico?

Para resistir a temperaturas mais elevadas refeições como wraps de atum ou frango, sanduíches de frango ou carne assada, massas frias de frango, tomate seco e azeitonas são as opções mais viáveis. No caso dos wraps, sanduíches e massas, escolher opções integrais são, sem dúvida, uma solução que permite garantir maior saciedade e são mais nutritivas.

E em termos de snacks quais as melhores opções para levar na mochila?

Frutos secos, barritas, chips de legumes, tortilhas e pipocas são opções práticas.

A água deve ser um item indispensável na mochila de todos os festivaleiros, correto?

Certíssimo, a água deve ser presença obrigatória. Temperaturas altas e consumo de álcool são fatores que aumentam o risco de desidratação. E muitas vezes a desidratação tem um início “silencioso”, por isso garantir um adequado consumo de água é fundamental para que se desfrute do festival na sua plenitude. Para quem traga água do exterior, só são permitidas garrafas de plástico com tamanho máximo de 33 cl.

Estes eventos também são muitas vezes sinónimo de um maior consumo de bebidas alcoólicas e refrigerantes. Que cuidados é que os festivaleiros devem ter neste campo?

O grande risco do consumo de álcool tem a ver com os comportamentos sob efeito do álcool. Se beber não conduzir, aproveitar os transportes públicos ou a boleia de um amigo que não beba. Comer antes de começar a beber é essencial, pois a presença de alimentos no estômago antes do consumo de álcool impede a sua rápida absorção e estados de maior embriaguez, uma vez que o álcool é absorvido três vezes mais rapidamente quando o estômago está vazio. Deve-se evitar as misturas de bebidas alcoólicas visto isso dificultar a perceção do álcool ingerido e a presença de diferentes aditivos pode potenciar a “ressaca”. É importante evitar ainda o consumo excessivo de refrigerantes cheios de açúcar: não são saudáveis e podem criar picos de açúcar no sangue. Optar por versões zero pode ajudar a moderar ou evitar o seu consumo.

Para quem está a seguir um plano alimentar, a ida a eventos que fogem da rotina pode criar algum stress e ansiedade. Que dicas dá para quem está nesta situação?

A vida deve ser vivida com equilíbrio, ter a consciência que o sucesso de um plano alimentar não depende de um dia, de um fim‑de‑semana ou de um festival. Depende de todos os dias. Depende da consistência. Se nos excedermos num evento, compensamos nos dias seguintes, diminuimos a ingestão calórica, experimentamos estratégias de jejum intermitente e  aumentamos o gasto calórico através do exercício físico. Essa é a forma mais eficaz de retomar o foco e, rapidamente. recuperar de alguns excessos. E lembrar sempre que depois de um dia de excessos, grande parte do peso ganho corresponde a retenção de líquidos, que vai diminuindo assim que se retomam os hábitos saudáveis. Se a pesagem for um fator de ansiedade, não pesar imediatamente depois de um dia de excessos. Retomar uma alimentação equilibrada e no final da semana, aí sim, pesar e encarar a balança com tranquilidade.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.