“Dos 49 casos suspeitos testados nas últimas 24 horas, 40 revelaram-se negativos e três foram positivos”, disse Rosa Marlene, diretora nacional de Saúde Pública, na atualização de dados no Ministério da Saúde em Maputo.

Os três novos casos resultam de uma investigação sobre as ramificações de um primeiro caso de infeção pelo novo coronavírus, anunciado em 02 de abril, descoberto em Afungi, Cabo Delgado, na área do projeto para a exploração de gás no Norte de Moçambique liderado pela francesa Total.

Apenas trabalhos essenciais estão a ser realizados nas obras do megaprojeto para exploração de gás liderado pela Total, após descoberta de novos casos de infeção pelo novo coronavírus no local.

Dos três novos pacientes, um é sul-africano (com mais de 40 anos) e os outros são mulheres, entre 20 e 40 anos.

“Os três casos apresentam sintomatologia ligeira e por isso estão em isolamento domiciliar”, declarou Rosa Marlene.

Do total de 34 casos registados, dois dos quais já recuperados, 26 são de transmissão local e oito são importados, tendo as autoridades efetuado um total de 898 testes desde o primeiro caso, anunciado em 22 de março.

Moçambique, que vive em estado de emergência durante este mês, não tem registo de vítimas mortais devido à pandemia.

O número de mortes provocadas pela covid-19 em África é de pelo menos 965, com mais de 18 mil casos registados em 52 países, de acordo com a mais recente atualização dos dados da pandemia no continente.

A nível global, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 145 mil mortos e infetou mais de 2,1 milhões de pessoas em 193 países e territórios. Mais de 465 mil doentes foram considerados curados.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.