A Organização Mundial da Saúde (OMS) alerta em comunicado que as crianças europeias são cada vez mais o alvo de campanhas digitais que promovem alimentos ricos em gordura, açúcar e sal.

Num relatório, relatores da OMS solicitam mais ação política para proteger as crianças. Os anúncios estão em todo o lado: portais da Internet, jogos e redes sociais. De acordo com este organismo das Nações Unidas, as crianças europeias são bombardeadas com anúncios e marketing digital que promovem o consumo de alimentos prejudiciais à saúde e que aumentam o risco de obesidade.

"Notamos com frequência que as crianças estão expostas a incontáveis técnicas ocultas de marketing digital, que promovem alimentos ricos em gordura, açúcar e sal", disse Zsuzsanna Jakab, diretora regional da OMS para a Europa.

Segundo Jakab, na ausência de mecanismos reguladores eficientes, as crianças acabam por ser expostas a técnicas de marketing persuasivas e personalizadas. "Com frequência, os pais não se apercebem dos anúncios ou não observam as atividades online das suas crianças", alerta a OMS.

O relatório descreve ainda como algumas empresas tiram proveito dos smartphones das crianças. Muitas vezes, as empresa utilizam dados da localização geográfica dos aparelhos para divulgar anúncios e "ofertas exclusivas" em tempo real, quando as crianças estão em determinadas regiões.

Estima-se que 25% das crianças em idade escolar na Europa estejam acima do peso.

Leia também10 verdades (bastante) amargas sobre o açúcar

Veja aindaQuanto açúcar consome por dia (sem saber)?

Saiba maisAlimentos que escondem açúcar

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.