Em comunicado, a Administração Regional de Saúde (ARS) do Algarve refere que, em 2015, apenas seis médicos estavam afetos ao centro de saúde de Lagos e extensões de saúde, número que triplicou para os atuais 18, que prestam cuidados aos 34.323 utentes inscritos.

Este reforço do número de profissionais de saúde permitiu "alargar significativamente a taxa de cobertura" de população com médico de família em Lagos, entre 2015 e 2019, "passando de 45% em 2015 para 89% atualmente", lê-se na nota divulgada pela ARS/Algarve.

O aumento do número de médicos está também relacionado com a abertura de duas novas Unidades de Saúde Familiar (USF) - uma em 2016 e outra em 2018 - , naquele que chegou a ser um dos concelhos a nível nacional "com maior dificuldade em captar e fixar médicos" e onde "metade dos utentes não tinha médico de família atribuído".

Os mais de 34.000 utentes deste concelho do barlavento algarvio estão distribuídos pela Unidade de Cuidados de Saúde Personalizados (UCSP) de Lagos, pela USF Descobrimentos e pela USF Amendoeira, polos de Luz de Lagos, de Barão de São João, de Bensafrim e de Odiáxere.

Com a entrada em funções de mais um médico no próximo mês de setembro, colocado no recente concurso nacional, o concelho de Lagos fica com 95% da população totalmente coberta, conclui a ARS.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.