A "GSK concluiu um acordo com a Pfizer para combinar a sua atividade em uma empresa conjunta de amplitude mundial, com faturação de 9,8 mil milhões de libras (12,7 mil milhões de dólares)", anunciou a empresa em comunicado.

"A GSK terá a maior parte do controlo, 68%, e a Pfizer 32% nesta empresa", completa a nota do laboratório britânico.

12 alimentos com muito ácido ascórbico. O seu sistema imunitário agradece
12 alimentos com muito ácido ascórbico. O seu sistema imunitário agradece
Ver artigo

A Pfizer publicou um comunicado com as mesmas informações.

Alguns dos fármacos

O acordo inclui medicamentos como o anti-inflamatório Voltaren, o paracetamol Panadol e a marca Sensodyne, entre outros produtos.

A Pfizer fornece para a nova empresa o analgésico Advil, os vitamínicos Centrum e Caltrate e outros medicamentos.

Para ser concretizada, a criação da nova empresa precisa ainda da aprovação dos acionistas da GSK e da autorização das autoridades que regulamentam a concorrência.

A GSK prevê que a fusão se torne efetiva no segundo semestre de 2019.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.