Na operação, realizada na residência deste italiano de 40 anos após denúncias de várias vítimas, foram apreendidos vários telefones e cartões de memória.

O homem é suspeito de entrar em contacto com mulheres que tinham feito exames ginecológicos em clínicas para comunicar-lhes que tinham infeções vaginais, segundo comunicado divulgado pela polícia.

"Depois, convenceu-as a fazerem um exame vaginal on-line", acrescenta o nota, acrescentando que mais de "400 mulheres em toda Itália" foram procuradas pelo falso ginecologista.

"Ele apresentou-se como médico. Sabia a data e meu local de nascimento e perguntou-se se eu tinha feito um exame ginecológico nos últimos meses", contou uma das vítimas, citada pelo jornal La Repubblica.

"Ele fez-me perguntas cada vez mais pessoais e depois exigiu uma videochamada por Zoom, ou Hangout, (e) me pediu para mostrar as minhas partes íntimas para confirmar o diagnóstico", explicou.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.