Em comunicado enviado à agência Lusa, o Sindepor explicou que reuniu com responsáveis do CHUCB para apresentar a reivindicação, tendo obtido a resposta de que aquela organização hospitalar fará o que for determinado pela tutela.

De acordo com a estrutura sindical, deste modo existe “o risco de os enfermeiros receberem apenas retroativos a janeiro de 2022”.

“Defendemos o pagamento de retroativos a 2018 no recente processo negocial com o Governo e continuamos a lutar pelo mesmo, seja no CHUCB, seja em qualquer outra instituição do SNS”, garantiu Nuno Couceiro, coordenador da região Centro do Sindepor, citado na nota de imprensa.

O sindicato salientou que a questão é “ainda mais incompreensível”, porque na Unidade Local de Saúde da Guarda (ULSG) se optou pela contagem de pontos para os enfermeiros que transitaram para o primeiro nível de remuneração em 2011, 2012, 2013 e 2015, e que esses pontos “originaram progressões de carreira com pagamento de retroativos a partir de 2018”.

O Sindepor assumiu que no caso do CHUCB também houve contagem de pontos para os enfermeiros que transitaram para o primeiro nível de remuneração em 2011, 2012, 2013 e 2015, mas garantiu que “o reposicionamento está por fazer” e que também não houve pagamento de retroativos.

“A injustiça é ainda maior quando sabemos que, na mesma região, dentro do mesmo SNS, os enfermeiros da Guarda foram reposicionados e o pagamento de retroativos foi o devido”, acrescentou Nuno Couceiro.

Citado na nota, Nuno Couceiro salientou que ninguém compreende “este SNS a várias velocidades, que trata os enfermeiros conforme cada conselho de administração muito bem entende”.

O CHUCB tem sede na Covilhã e integra o Hospital Pêro da Covilhã e o Hospital do Fundão, abrangendo ainda a área do concelho de Belmonte, no distrito de Castelo Branco.

Contactado pela agência Lusa, o CHUCB informou, por escrito, que decorreu hoje uma reunião entre a Administração Central do Sistema de Saúde (ACSS) e responsáveis pelos recursos humanos das unidades de saúde, cujo tema versou a contagem de pontos em sede de avaliação do desempenho dos trabalhadores enfermeiros à data da transição para as carreiras de enfermagem e especial de enfermagem.

“Na reunião foi comunicado, pela ACSS, que será publicado diploma legal sobre esta matéria, sendo que o pagamento de retroativos será a 01 de janeiro de 2022”, é referido.

O CHUCB reiterou ainda que “a contagem de pontos foi feita de acordo com as regras aplicáveis para o efeito e, tal como já comunicado aos enfermeiros, e o reposicionamento será efetivado no mês de dezembro”.

“O CHUCB sempre se pautou pela legalidade e assim continuará a proceder”, concluiu.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.