Cientistas da Universidade da Carolina do Norte, nos Estados Unidos, descobriram que uma proteína chamada SOD1 junta temporariamente três moléculas, formando um trímero, que é altamente tóxico para os neurónios motores, provocando a sua morte e limitando, assim, os movimentos musculares.

O estudo foi publicado na conceituada revista média norte-americana Proceedings of the National Academy of Sciences (PNAS).

O responsável pela descoberta, Nikolay Dokholyan, diz que o próximo passo é o desenvolvimento de um fármaco que impeça a formação desses aglomerados debilitantes.

O físico britânico Stephen Hawking é o doente com ELA mais conhecido em todo o mundo.

A população global tomou conhecimento e ganhou consciência desta doença neurológica degenerativa na altura do "desafio do balde de gelo", em 2014, que terá resultado em cerca de 100 milhões de dólares que reverteram a favor de investigação científica na área.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.