De acordo com os dados recolhidos pela agência noticiosa francesa, às 20h00 de ontem, 11.906.470 casos de infeção foram oficialmente diagnosticados em 196 países e territórios desde o início da epidemia, nos finais de dezembro passado, na cidade chinesa de Wuhan, dos quais pelo menos 6.295.700 agora são considerados curados.

Porém, a AFP avisa que o número de casos diagnosticados reflete apenas uma fração do total real de infeções, já que alguns países testam apenas casos graves com internamento, outros usam o teste como uma prioridade para rastreamento e muitos estados pobres têm apenas capacidade limitada de rastreamento.

Os Estados Unidos, que tiveram a sua primeira morte ligada ao coronavírus no início de fevereiro, são o país mais afetado em termos de número de mortes e casos, com 131.857 mortes em 3.022.899 casos. Pelo menos 936.476 pessoas foram declaradas curadas.

Depois dos Estados Unidos, os países mais afetados são o Brasil, com 66.741 óbitos em 1.668.589 casos, o Reino Unido, com 44.517 mortes (286.979 casos), a Itália, com 34.914 mortes (242.149 casos) e o México, com 32.014 mortos (268.008 casos).

Entre os países mais atingidos, a Bélgica continua a apresentar o maior número de mortes face à sua população, com 84 óbitos por cada 100.000 habitantes, seguido pelo Reino Unido (66), Espanha (61), Itália (58) e Suécia (54).

A China (sem os territórios de Hong Kong e Macau) contabilizou oficialmente um total de 83.572 casos (sete novos), incluindo 4.634 mortes (0 novas) e 78.548 curas.

Desde as 19:00 TMG de terça-feira, o Lesoto anunciou a primeira morte relacionada com o vírus.

A Europa totalizava ontem 200.812 mortes e 2.770.388 casos, os Estados Unidos e o Canadá 140.625 mortes (3.129.267 casos), a América Latina e Caribe 132.915 mortes (3.039.720 casos), a Ásia 40.027 mortes (1.579.739 casos), o Médio Oriente 18.872 mortes (865.653 casos), África 12.028 mortes (511.260 casos) e a Oceânia 135 mortes (10.443 casos).

Esta avaliação foi realizada usando dados recolhidos pelos escritórios da AFP junto das autoridades nacionais competentes e informações da Organização Mundial da Saúde (OMS). A AFP alerta que devido a correções pelas autoridades ou a publicação tardia de dados, os valores de aumento de 24 horas podem não corresponder exatamente aos publicados no dia anterior.

Em Portugal, morreram 1.631 pessoas das 44.859 confirmadas como infetadas, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.