Gabriel Martins, responsável por aquele ACES, disse hoje à agência Lusa que, no primeiro dia, serão vacinados 30 utentes do concelho de Vila Real, após um primeiro contacto que será feito através de mensagem escrita por telefone (SMS).

No Regia Douro Park – Parque de Ciência e Tecnologia, em Vila Real, foi instalado um centro de vacinação, depois de o município ter disponibilizado salas e arcas congeladoras com capacidade de gerarem temperaturas inferiores a 80 graus negativos necessários para armazenamento dos ‘stocks’ de vacinas.

Será ali que, nesta primeira fase, o ACES Marão – Douro Norte vai vacinar, a partir de quinta-feira, os doentes com mais de 50 anos com patologias crónicas e os maiores de 80 anos que não estejam institucionalizados.

O presidente da Câmara de Vila Real, Rui Santos, referiu que o município se disponibilizou para ajudar as pessoas que tenham dificuldade de se deslocar, garantindo o transporte para o Regia Douro Park.

“Através do contacto com as juntas de freguesia e tentando negociar com o concessionário dos transportes urbanos de Vila Real, criando uma linha para o Regia para aqueles que estejam na cidade”, esclareceu o autarca.

Rui Santos acrescentou que ainda hoje serão também montadas, junto ao centro de vacinação duas tendas climatizadas para os utentes esperarem pela sua vez devidamente abrigados.

Na sexta-feira, serão vacinadas mais 60 pessoas, prevendo-se abranger um total de 12.890 pessoas, dos municípios de Alijó, Mesão Frio, Murça, Peso da Régua, Sabrosa, Santa Marta de Penaguião e Vila Real, nas próximas oito semanas.

As vacinas serão distribuídas proporcionalmente pelos concelhos, cabendo 44% ao município de Vila Real.

Segundo Gabriel Martins, no Regia haverá capacidade para vacinar cerca de 250 pessoas por dia.

De acordo com o responsável, o primeiro contacto com o utente por SMS é “um instrumento de ajuda” que pode facilitar o agendamento da vacina.

No entanto, numa realidade em que muitos idosos não possuem telemóvel ou não sabem sequer responder a uma SMS, o responsável ressalvou que o contacto poderá também ser feito através de telefone fixo, de carta ou até com recurso a estruturas de proximidade como as câmaras ou juntas de freguesia.

“A garantia que vamos dar é que ninguém nestas oito semanas deixará de ser vacinado por não ter telemóvel, por não usar os SMS, por não responder”, salientou.

Quanto à deslocação até ao centro de vacinação, esta deve ser feita em transporte próprio ou de alguém próximo, no entanto, caso não seja possível, algumas câmaras municipais do território já se disponibilizaram para ajudar, facultando transporte gratuito.

No caso de doentes acamados ou com dificuldades de mobilidade, o transporte poderá ser feito com recurso a uma ambulância, mediante a apresentação de uma credencial emitida pelo médico de família.

Naqueles sete municípios do distrito de Via Real havia, na segunda-feira, cerca de 500 casos ativos de infeção pelo novo coronavírus.

O concelho de Vila Real contabilizava 242 casos ativos nesse dia e tinha 520 pessoas em isolamento. No município há 48 óbitos associados à covid-19 desde o início da pandemia, em março.

Em Portugal, morreram 13.017 pessoas dos 731.861 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.