A Marinha adianta, numa informação disponível no seu ‘site’ que o ventilador vai ser certificado e posteriormente comercializado, após ter sido testado em exames realizados em laboratório acreditado na Alemanha.

O ventilador, que foi pensado na Célula de Experimentação Operacional de Veículos não tripulados (CEOV) da Marinha e desenvolvido em parceria com a empresa Ricardo & Barbosa, Lda. (R&B) durante 18 meses, materializa a resposta à pandemia de Covid-19.

“De referir que este projeto conduzido pelo CEOV foi sempre multidisciplinar e procurou envolver as mais diferentes áreas, desde a área médica, à área operacional, com destaque para os mergulhadores, à área da engenharia, Escola Naval e até pela Banda da Armada, que colaborou nos sons do ventilador, entre muitas outras”, explicou a Marinha.

De acordo com a Marinha, este projeto visa responder a uma necessidade da sociedade “consubstanciado numa parceria entre a Marinha e a Indústria Nacional”.

Os trabalhos associados ao desenvolvimento do ventilador assentaram num regime de consórcio de colaboração entre o Ministério da Defesa Nacional – Marinha e a empresa Ricardo & Barbosa, Lda., no qual a Marinha assume o papel de liderança do consórcio.

O projeto Nortada contou ainda com o apoio do programa COMPETE 2020 no âmbito do Sistema de Apoio à I&D.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.