O objetivo, segundo um comunicado do CHUC, é “mobilizar recursos humanos necessários ao reforço do dispositivo do plano de contingência da covid-19, de reduzir a pressão sobre os serviços de internamento e a circulação de pessoas no polo Hospitais da Universidade de Coimbra”.

“As consultas externas subsequentes, sempre que o doente reúna critérios para o efeito, deverão ser preferencialmente substituídas por teleconsultas ou consultas não presenciais”, adianta a nota enviada à agência Lusa.

De acordo com o CHUC, no polo dos Hospitais da Universidade de Coimbra ficam também suspensas as atividades presenciais dos alunos da Universidade de Coimbra e das Escolas Superiores de Enfermagem e de Tecnologias da Saúde.

No entanto, fora desta medida ficam os alunos do 6.º ano de mestrado integrado de medicina, alunos dos cursos de especialidade em enfermagem e alunos cuja suspensão do ensino clínico comprometa a conclusão do curso.

“Todas estas medidas serão objeto de revisão em função da forma como a situação evoluir”, sublinha o CHUC.

Portugal contabiliza pelo menos 7.472 mortos associados à covid-19 em 456.533 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS).

O estado de emergência decretado em 09 de novembro para combater a pandemia foi renovado com efeitos a partir das 00:00 de 08 de janeiro, até dia 15.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.