"Se há país onde as pessoas assintomáticas são detetadas é em Portugal", afirmou Graça Freitas numa conferência de imprensa no Ministério da Saúde, citando um "estudo muito recente de uma instituição muito prestigiada inglesa", sem referir números.

"Nós fazemos testes dirigidos a muitas pessoas assintomáticas. Estamos a investigar fortemente os surtos, quando detetamos um caso positivo, vamos à procura de mais casos", afirmou Graça Freitas, indicando que as pessoas sem sintomas mas infetadas "podem transmitir a doença".

No entanto, "porque são assintomáticas e não se conhecem, constituem um risco acrescido" e não se sabe "exatamente o grau com que as pessoas assintomáticas propagam a doença", salientou.

"Temos que estar muito atentos a esta probabilidade de transmissão. O que sabemos é que os casos transmitem-se mais facilmente em ambientes fechados, pouco arejados, com determinada taxa de humidade e que não recebem luz natural. Quanto mais confinado o espaço, maior a probabilidade de sintomáticos ou assintomáticos transmitirem a doença", apontou.

A pandemia de COVID-19 já provocou mais de 544 mil mortos e infetou mais de 11,85 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 1.631 pessoas das 44.859 confirmadas como infetadas, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.