Este número representa quase metade dos 89 casos diagnosticados na véspera, e menos de metade dos 108 novos casos detetados no domingo.

Até às 23:59 de terça-feira (17:00 de terça-feira, em Lisboa), foram detetadas 10 novas infeções locais, entre as quais oito na província de Heilongjiang, na fronteira com a Rússia, e duas em Cantão, província adjacente a Macau, no sudeste do país.

No final do mês passado, as autoridades chinesas baniram a entrada de estrangeiros no país, mas muitos chineses radicados no exterior estão a voltar, à medida que a doença alastra pelo resto do mundo, pelo que a China passou a contar com centenas de casos importados.

Nas últimas 24 horas, a China registou uma morte devido a pneumonia causada pela covid-19, de acordo com os dados oficiais.

A Comissão de Saúde chinesa indicou que 78 pacientes receberam alta após terem superado a doença, nas últimas 24 horas. O país voltou assim a reduzir o número de infetados “ativos”, para 1.137, entre os quais 113 estão em estado grave.

O número total de infetados diagnosticados na China desde o início da pandemia é de 82.295, incluindo 3.342 mortos. Até ao momento, 77.816 pessoas tiveram alta, acrescentou.

As autoridades chinesas referiram que 721.295 pessoas que tiveram contacto próximo com infetados estiveram sob vigilância médica na China, entre as quais 8.309 permanecem sob observação.

A pandemia da covid-19 já causou mais de 126 mil mortos e infetou quase dois milhões de pessoas em 193 países e territórios.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, sendo atualmente os Estados Unidos o país com maior número de mortos (25.239) e de infetados, com quase 600 mil casos confirmados.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.