“Tendo em conta as condições médicas locais, partilhei as experiências de tratamento mais simples, mas também mais práticas”, referiu o diretor da Unidade de Cuidados Intensivos do Hospital Provincial do Povo de Sichuan, Huang Xiaobo.

Segundo um comunicado do Governo de Sichuan, província do sudoeste da China, o especialista disse esperar que o simpósio tenha ajudado os médicos em Angola, que está “numa fase inicial” de prevenção e controlo, a conhecer melhor o novo coronavírus.

A diretora nacional de Saúde Pública de Angola, Helga Freitas, considerou que a conferência, realizada através da Internet, será muito útil para o país africano, acrescentou o comunicado, divulgado na terça-feira.

O simpósio reuniu médicos do hospital de Chengdu, capital de Sichuan, que estiveram na linha da frente na prevenção e tratamento da covid-19.

Os peritos falaram sobre o diagnóstico da doença, nomeadamente através de tomografia axial computorizada (TAC), o tipo de alimentação e apoio psicológico a dar aos pacientes e métodos de manutenção da saúde pública.

De acordo com as autoridades chinesas, a conferência foi organizada pela Comissão Provincial de Saúde de Sichuan, a pedido do Ministério da Saúde angolano, com o apoio da embaixada da China em Angola.

O comunicado sublinhou que os dois países têm cooperado “intensivamente” na prevenção e controlo da pandemia.

Segundo a Comissão de Saúde de Sichuan, a província enviou desde 2009 cinco equipas médicas para Angola, onde trataram quase 400 mil pacientes.

Angola regista já 24 casos positivos de infeção pelo novo coronavírus, nomeadamente 16 casos ativos, seis recuperados e dois óbitos e cumpre hoje o 12.º dia da segunda fase do estado de emergência que visa contar a propagação da covid-19.

A nível global, segundo um balanço da AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 178.500 mortos e infetou mais de 2,5 milhões de pessoas em 193 países e territórios. Mais de 583 mil doentes foram considerados curados.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.