De acordo com dados divulgados hoje pelo Instituto Robert Koch (RKI) de virologia, a incidência semanal por 100.000 habitantes subiu para 79 casos, face aos 76,1 de sábado e 65 que foram notificados há sete dias.

O número de infeções desde o início da pandemia subiu para 2,56 milhões, dos quais 2,3 milhões são pacientes recuperados, e o número total de mortes é de 73.371.

O RKI alertou, num relatório divulgado no sábado, para as perspetivas de uma recuperação após a Páscoa para níveis semelhantes aos picos verificados no Natal, altura em que se registou mais de 30.000 casos positivos em 24 horas.

O pico de mortes na Alemanha foi registado em 14 de janeiro, com 1.244 mortes em 24 horas, e a maior incidência foi notificada em 22 de dezembro, com 197,6 positivos semanais por 100.000 habitantes.

A mutação britânico do vírus continua a propagar-se no país e ultrapassa, atualmente, 50% de todas as infeções por SARS-COV-2, informou o instituto de virologia.

A chanceler alemã, Angela Merkel, e os líderes regionais concordaram, no início deste mês, em iniciar uma reabertura gradual de empresas não essenciais, bem como museus e outras instituições culturais.

Foram também estabelecidos diferentes níveis de desconfinamento para regiões onde a incidência está abaixo ou acima de 50 casos semanais, definindo que, caso se ultrapasse os 100 positivos em sete dias ou por 100.000 habitantes, volta o nível de restrições anterior.

A decisão foi tomada após meses de paralisação de restaurantes, lazer e cultura, que fecharam em novembro.

A partir de hoje, a Alemanha passa a ter algumas regiões de Portugal e de Espanha fora da lista de zonas de risco, bem como a Dinamarca e as Bahamas, o que significa que os viajantes daqueles territórios deixam de ser obrigados a realizar um teste PCR (que tem de ser realizado nas 48 horas seguintes à entrada em território alemão), nem são colocados em quarentena.

Na sexta-feira, a companhia aérea alemã Lufthansa anunciou que vai duplicar os voos durante a altura da Páscoa, devido ao aumento das reservas para Maiorca, Canárias e outros destinos de férias.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.640.635 mortos no mundo, resultantes de mais de 119 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.