A medida permanecerá em vigor pelo menos até 7 de março em outros quatro departamentos, incluindo a grande Tóquio, onde os Jogos, adiados em 2020, começarão em 23 de julho.

Suga afirmou que o estado de emergência, declarado no início de janeiro em parte do país, permitiu reduzir o número de novas infeções.

"Com isto e as condições em diversas regiões, decidi suspender o estado de emergência em 28 de fevereiro em seis departamentos", declarou Suga.

"Na grande Tóquio o número de contágios está a cair, mas o sistema médico continua com dificuldades", completou o primeiro-ministro, que deseja "enfatizar" a redução de horas de abertura dos restaurantes para poder suspender o estado de emergência na sua totalidade em 7 de março.

O estado de emergência, decretado em pleno aumento dos números de casos de COVID-19 no Japão, é menos restritivo que as medidas de confinamento em outras partes do mundo e prevê, principalmente, o encerramento de bares e restaurantes até às 20h00

Apesar do aumento de casos em dezembro e janeiro, o Japão teve uma epidemia de COVID-19 relativamente pequena, com 7.800 mortes desde janeiro de 2020.

O país iniciou a campanha de vacinação na semana passada e até ao momento aplicou a primeira dose em 22.000 profissionais de saúde.

A situação de saúde no Japão é acompanhada de perto pela organização dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos, que anunciaram medidas muito rígidas durante os eventos, mas sem exigir a vacinação dos participantes ou a quarentena após a sua chegada.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.