Questionado pelos jornalistas, à margem da inauguração da ampliação do polo da Meadela da União de Freguesias de Viana do Castelo, num investimento superior a 270 mil euros, José Maria Costa adiantou estar a "aguardar por uma reunião com a ministra da Saúde para definir as condições de construção da nova Unidade de Saúde Familiar (USF)".

"Vamos ver quais são as condicionantes técnicas e financeiras para a execução da obra. Se vai ser o município a construir o centro de saúde e depois a alugar - há situações dessas no país, como é o caso, por exemplo, de Sintra - ou então se será a Administração Regional de Saúde (ARS) do Norte e a Unidade Local de Saúde do Alto Minho (USLAM) a avançar e a câmara municipal a comparticipar a obra", especificou o autarca socialista.

Prevista no plano de atividades e orçamento do município, "a construção do novo centro de saúde já foi aprovada pela ULSAM e tem concluído o estudo prévio, sendo que a autarquia já expropriou, por utilidade pública, o terreno necessário à construção, na Praça Minho-Lima, na Meadela".

"O nosso objetivo é que ainda este ano possamos assinar esse protocolo, por forma a podermos avançar com o projeto e com a construção do equipamento. As partes mais críticas do processo estão cumpridas. Já temos o terreno, a aprovação por parte das entidades locais de saúde da sua necessidade e urgência. Falta-nos só ultimar o protocolo técnico e financeiro para passarmos à elaboração do projeto de execução e a construção. Diria que estaremos em condições de iniciar a obra no primeiro trimestre do próximo ano", referiu.

José Maria Costa, que presidiu à inauguração das obras na sede da União de Freguesias, cerimónia incluída nas comemorações, hoje, dos 762 anos da atribuição do foral Afonsino à capital do Alto Minho, disse que o novo equipamento é "premente", numa freguesia que "esta a crescer e a ganhar dimensão".

"Começa a ser premente dotar a freguesia e as localidades vizinhas de um espaço de qualidade, para que os atos médicos sejam feitos com mais dignidade. As atuais condições de funcionamento da extensão de saúde não são as melhores ", admitiu.

Em fevereiro, a Câmara de Viana do Castelo aprovou hoje por unanimidade a Declaração de Utilidade Pública (DUP) do terreno para a construção da nova USF.

"A atual extensão de saúde da Meadela funciona num espaço pertencente à Casa do Povo, edifício desqualificado e sem as desejáveis condições de funcionamento, nomeadamente ao nível das acessibilidades a pessoas com mobilidade reduzida, para um equipamento de saúde moderno, bem como à crescente densidade populacional, a qual se tem consolidado nas últimas décadas", sustentava a proposta da maioria socialista, aprovada em fevereiro.

A construção da Unidade de Saúde Familiar da Meadela "é considerada absolutamente estruturante e indispensável à rede de equipamentos de saúde no concelho".

Em maio de 2019 a Câmara de Viana do Castelo iniciou naquela freguesia obras de requalificação da envolvente de um bairro social num investimento superior a 600 mil euros, para preparar o início do novo projeto de saúde.

A intervenção, com conclusão prevista para o final do ano, visa "a melhoria da circulação rodoviária, de estacionamento e de requalificação da Praça Minho-Lima", local para onde, segundo o autarca socialista, irá regressar, após a conclusão da empreitada, a feira da freguesia.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.