O que é iodo (iodeto de potássio)?

O sal de iodo estável é um oligoelemento absolutamente necessário para a saúde. Faz parte das hormonas produzidos pela glândula tiroide, localizada na parte frontal do pescoço, responsável por reter o iodo inalado ou ingerido.

O défice e o excesso de iodo: as consequências explicadas por um médico
O défice e o excesso de iodo: as consequências explicadas por um médico
Ver artigo

Para que serve a ingestão de iodo em caso de acidente nuclear? 

Comprimidos de iodo estável, ou seja, não radioativo, protegem a glândula tiroide contra uma contaminação radioativa.

Uma situação de acidente grave numa instalação nuclear pode levar a um aumento de iodos radioativos na atmosfera. Inalados ou ingeridos através de alimentos contaminados, esses radioelementos aumentam o risco de cancro de tiroide.

O acidente do reator nuclear de Chernobyl em 1986 causou uma grande libertação de iodo 131 e de iodos radioativos de curta duração. As pessoas que vivem nas áreas contaminadas da Bielorússia, Ucrânia e parte ocidental da Federação Russa vivenciam um aumento do casos de cancro desse tipo.

Para evitar que a glândula retenha o iodo radioativo, é necessário o iodo estável. Se a tiroide estiver saturada com esse iodo, as substâncias radioativas são rapidamente excretadas pela urina.

O iodo estável protege de qualquer perigo após sofrer exposição acidental à radioatividade?

"O iodo protege um único órgão, a tireoide", explica a Autoridade Francesa de Segurança Nuclear (ASN) à AFP.

O que fazer em caso de acidente nuclear?

A primeira proteção em caso de acidente nuclear é abrigar-se em um edifício sólido.

O medicamento não protege contra outros elementos radioativos, como césio 134 ou 137.

Os períodos de ingestão também devem ser respeitados.

Utilização indiscriminada de suplementos de iodo é "um risco". O que precisa de saber?
Utilização indiscriminada de suplementos de iodo é "um risco". O que precisa de saber?
Ver artigo

O que são os comprimidos de iodeto de potássio?

Os comprimidos de iodeto de potássio não são uma vacina contra a radiação, nem podem se tornar um tratamento permanente. Eles devem ser administrados idealmente uma hora antes da exposição à radioatividade, ou no máximo nas 6 a 12 horas posteriores.

A sua eficácia é forte se a ingestão for realizada nas duas horas anteriores ao aparecimento do iodo radioativo na atmosfera, e caí para 50% se o comprimido for ingerido 6 horas após o início da contaminação.

Passadas 24 horas de exposição, os efeitos secundários são mais graves do que os benefícios.

Como se tomam?

Os comprimidos de iodo podem ser engolidos com um copo de água ou dissolvidos numa bebida.

O seu uso é recomendado para gestantes, bebés, crianças e jovens.

"É inútil tomar comprimidos de iodo de forma preventiva: além de inútil, pode causar efeitos indesejáveis ou alergias", explicou a ASN à AFP.

Excesso de iodo pode causar disfunção da glândula tiroide, bem como certos efeitos colaterais cardíacos ou renais.

Os comprimidos têm validade de sete anos.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.