"Cientistas dos Centros para o Controlo e a Prevenção de Enfermidades (CDC) concluíram que o vírus Zika causa microcefalia e outros problemas cerebrais graves no feto", informa a agência federal dos Estados Unidos.

A confirmação baseia-se, em parte, na análise de uma série de estudos no Brasil, onde milhares de bebé nasceram com a malformação no ano passado.

"Já não resta qualquer dúvida que o zika causa microcefalia", disse Tom Frieden, diretor do Centro norte-americano para Controle e Prevenção de Doenças (CCPD).

O vírus, que se propaga através de picadas de mosquito, mas também sexualmente, foi encontrado nos tecidos cerebrais, no líquido cefalorraquídeo e no liquido amniótico de bebés com microcefalia.

Tendo em conta os dados analisados nos últimos meses, conjuntamente com outras instituições, o CCPD anuncia a confirmada relação do zika com a microcefalia, num relatório divulgado no New England Journal of Medicine.

Leia também10 cuidados básicos ao viajar para países com Zika

Leia tambémZika: o drama dos bebés que são o rosto de uma epidemia

"Nós temos sido cautelosos ao longo dos últimos meses, ao dizer, está ligado e está associado com. Temos sido cautelosos ao dizer que não é a causa de”, afirmou Sonja A. Rasmussen, do CCPD . "Penso que agora as nossas mensagens vão passar a ser mais conclusivas", acrescentou.

Tendo em conta estes resultados, o CCPD vai agora levar a cabo mais estudos, para determinar se o facto crianças afetadas pela doença rara nascerem com cabeças invulgarmente pequenas é apenas "a ponta do iceberg quanto aos efeitos danosos" do Zika.

Leia ainda: A microcefalia faz parte da voda deles há 14 anos

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.