O cancro da laringe é um dos mais frequentes cancros da cabeça e do pescoço e, de acordo com o Registo Oncológico Nacional, em Portugal são diagnosticados cerca de 600 novos casos por ano, o que corresponde a uma percentagem de 2% de todos os tumores diagnosticados, sendo o terceiro país da Europa com maior incidência deste tipo de cancro. No dia 16 de Abril, assinala-se o Dia Mundial da Voz e o Serviço de Otorrinolaringologia do Hospital Garcia de Orta deixa o alerta: uma rouquidão que persiste por mais de sete dias, desde que não associada a qualquer quadro infecioso, pode ser sinal de uma doença nas cordas vocais.

A percentagem da população portuguesa que tem ou teve problemas vocais é elevada estimando-se que cerca de 10 a 20% da população tenha ou já tenha tido perturbações da sua qualidade vocal. O Dia Mundial da Voz tem como objetivo a sensibilização para a necessidade de estarmos atentos a alterações da qualidade vocal e aos cuidados a ter para a manter este “instrumento” de comunicação saudável. Na existência de alterações da voz, devem ser consultados profissionais de saúde como o otorrinolaringologista e o terapeuta da fala, habilitados para avaliar a situação, diagnosticar e estabelecer a intervenção terapêutica mais adequada.

Nesta mesma data, artistas nacionais como Aurea, Hands on Approach, UHF, OqueStrada, Flirt, Uxu Kalhus, Silvestre Fonseca e Martim Vicente (do programa “Ídolos) vão reunir-se numa gala de solidariedade que acontece na Academia Almadense, a partir das 21 horas.
O espetáculo surge no âmbito do projeto “Dar voz a quem não a tem”, uma iniciativa do Serviço de Otorrinolaringologia do Hospital Garcia de Orta, que conta com o apoio do Lions Clube Almada-Tejo e da Câmara Municipal de Almada. As receitas obtidas revertem a favor da Associação AlmaSã - Centro de Educação Especial de Almada (CEEA) - uma instituição que dá apoio a crianças e jovens deficientes com perturbações ao nível da Neuropediatria, Pedopsiquiatria e da Reabilitação pediátrica, nas diversas vertentes da assistência educativa, clínica, de reabilitação, social, cultural e de beneficência.

Segundo Luís Antunes, Diretor do Serviço de Otorrinolaringologia do Hospital Garcia de Orta “ao longo dos vinte anos do Serviço de Otorrinolaringologia do Hospital Garcia de Orta, temos verificado um crescimento considerável na frequência do cancro da laringe. Num estudo epidemiológico realizado neste Serviço em 2011, com uma amostra aleatória de 1000 doentes observados na consulta de otorrinolaringologia e acompanhados na consulta de Terapia da Fala, o cancro da laringe foi a patologia mais frequente no sexo masculino, onde comportamentos como o mau uso e abuso vocal bem como os hábitos tabágicos e alcoólicos revelaram ser atitudes de risco significativas para o desenvolvimento desta doença”.

O especialista realça também que “o cancro da laringe é uma patologia que induz grandes alterações na qualidade de vida não só do doente mas também da família. É necessário que as pessoas sejam responsáveis pela sua condição de saúde, que tenham um papel ativo na sua manutenção e que procurem ajuda do profissional de saúde atempadamente para que possamos, em conjunto, diminuir a sua incidência”.

O diagnóstico precoce é a arma determinante na luta contra esta doença. Desta forma, torna-se imprescindível a valorização de uma sintomatologia variada e inespecífica que se pode apresentar sob a forma de rouquidão progressiva ou persistente, dificuldade em engolir, dor de garganta permanente ou dor a engolir, dificuldade em respirar, dores nos ouvidos entre outros. Todos estes sintomas mantidos no tempo por mais de uma semana devem ser alvo de estudo.

      

12 de abril de 2012

@Guess What | Public Relations

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.