Em comunicado, emitido na sequência de informações que davam conta da transferência do serviço de Cardiologia de Torres Novas para Abrantes, Pedro Ferreira afirma que têm vindo a decorrer reuniões com a administração do Centro Hospitalar do Médio Tejo (que agrega as unidades de Torres Novas, Tomar e Abrantes), a presidência da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo e a Secretaria de Estado da Saúde, na procura da “melhor resposta local e regional”.

Nessas reuniões têm sido “aprofundados temas como a capacidade espacial de cada hospital, maior garantia de melhoramento das diversas valências hospitalares, redução das listas de espera e resposta para todos os internamentos necessários”, afirma a nota.

Pedro Ferreira assegura que promoverá um esclarecimento público e decidirá sobre a posição a tomar, assim que estiver concluída esta fase de reuniões.

“Neste momento, e com os dados que foram apresentados, é possível adiantar que se equaciona que o Hospital de Torres Novas mantenha todas as valências hospitalares, incluindo a Cardiologia, salientando-se ainda a reativação do Bloco Operatório”, afirma, sublinhando que recentemente foi reativado o serviço de Medicina Interna.

“A Câmara Municipal de Torres Novas não deixará de defender os interesses da população, procurando soluções concertadas com as entidades da tutela dos serviços de saúde, com as unidades de saúde familiar, sempre na procura de uma oferta global de serviços e de uma diferenciação técnica que a medicina atual permite”, acrescenta.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.