As mulheres heterossexuais pertencem ao grupo demográfico de seres humanos que atinge menos vezes o orgasmo durante a relação sexual, a passo que os homens heterossexuais são os que conquistam o primeiro lugar do sexo oposto.

As conclusões são de um estudo da Universidade do Indiana, da Universidade Chapman e da Universidade de Claremont, todas nos Estados Unidos, que analisou mais de 52 mil adultos daquele país.

Segundo cita a BBC, cerca de 95 por cento dos homens heterossexuais afirmaram atingir o orgasmo quase sempre durante as relações sexuais. Os homens homossexuais atingem o clímax 89% das vezes; já os homens bissexuais ficaram um ponto percentual atrás, como 88%.

Estes alimentos aumentam a libido (adicione-os à sua dieta)

No que toca às mulheres, tanto as heterossexuais como as homossexuais e as bissexuais revelaram ter menos orgasmos do que os homens. As lésbicas referiram atingir o orgasmo em 86% das vezes. No entanto, nota-se um decréscimo significativo quanto aos grupos femininos bissexuais e heterossexuais que disseram atingir o orgasmo 66 e 65 por cento das vezes, respetivamente.

Os investigadores concluem ainda que "poucas mulheres heterossexuais atingem o orgasmo apenas através da penetração" e que a frequência de orgasmos para as mulheres com esta orientação sexual só se aproximava da dos homens quando eram incluídos outros fatores durante a relação sexual.

Ainda de acordo com o estudo, houve uma associação clara entre a frequência do sexo oral e o número de orgasmos em mulheres heterossexuais, mulheres lésbicas, mulheres bissexuais, homens gays e homens bissexuais, escreve a referida televisão britânica.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.