“Empenhámo-nos para conseguir encontrar uma solução e após várias diligências conseguimos encontrar a disponibilidade de um médico que vai assegurar 20 horas semanais em Santiago da Guarda”, afirmou Rui Rocha, presidente da autarquia.

Segundo o autarca, “como o valor proposto pela Administração Regional de Saúde do Centro é aquém do pretendido pelo médico e atendendo que se espera seja uma situação de curto prazo, na medida em que está a decorrer um concurso que prevê uma vaga para Santiago da Guarda”, o município “vai assegurar o diferencial” para “garantir as condições de funcionamento para a nova Unidade de Saúde Familiar”, representando um encargo mensal de cerca de 450 euros.

Reconhecendo que a escassez de médicos é um “problema nacional” e “tem trazido limitações ao normal atendimento no concelho de Ansião e, particularmente, em Santiago da Guarda, Rui Rocha salientou, contudo, que “mais uma vez, cá estão as autarquias a ultrapassar as suas competências diretas para garantir uma prestação de serviços condigna aos seus munícipes”.

“Ainda por cima, numa área tão crítica e sensível quanto a saúde, pois como se verifica, apesar de termos sempre a disponibilidade da tutela, o que é bem verdade é que se não fosse a ação do município não estariam reunidas as condições para disponibilizar, a partir do dia 17, esta importante infraestrutura para a freguesia de Santiago da Guarda”, acrescentou o responsável.

A inauguração das novas instalações, para a qual é esperada a presença do secretário de Estado Adjunto do ministro da Saúde, Leal da Costa, está agendada para as 17h00.

“É importante referir que se não fosse a ação direta do município claramente que não estaríamos a inaugurar um novo edifício com todas as condições para garantir um atendimento de qualidade em termos de cuidados de saúde primários”, considerou Rui Rocha.

De acordo com o presidente da câmara, a autarquia, além da disponibilização dos terreno, avaliado em cerca de 52 mil euros, pagou os projetos, de 32 mil euros, e ainda suportou “a componente nacional da candidatura, cerca de 62 mil euros”.

“Se a tudo isto ainda somarmos arranjos exteriores e algum mobiliário, diria que o município de Ansião, num investimento total a rondar os 500 mil euros, suportou perto de 200 mil com orçamento municipal, demonstrando a importância que revestia para a câmara solucionar definitivamente este problema”, sublinhou.

O novo edifício substitui as instalações atuais da extensão de saúde, que funcionam há 30 anos no primeiro andar da sede da Junta de Freguesia.

“Esta obra é ambicionada há vários anos, sendo que pelo menos há uma década que se intensificaram as diligências para solucionar o problema”, referiu o autarca.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.