Uma lei que entrou em vigor na semana passada para generalizar o uso de máscaras ao ar livre, inclusivamente na praia e piscinas públicas exteriores, gerou críticas, em especial nas regiões do litoral, no momento em que Espanha, um país altamente dependente do turismo, prepara-se para o verão e defende a implantação de um passaporte de vacinas.

A norma foi ajustada numa reunião do governo com representantes de saúde das regiões do país, na noite de quarta-feira (7).

A partir de agora, as pessoas poderão tirar a máscara na praia, desde que "respeitando a distância mínima de 1,5 metros em relação a outras pessoas que não morem juntas", afirma um comunicado do Ministério da Saúde.

Mantém-se como obrigatório, no entanto, o uso de máscara para caminhadas na areia, acrescenta a nota.

Do mesmo modo, esclarece-se que "outras atividades incompatíveis com o uso da máscara" são os "banho de mar, lagos, represas, rios, ou outras zonas balneares, bem como em piscinas ao ar livre, ou cobertas", assim como "os momentos estritamente necessários para comer, ou beber".

Obrigatória desde maio de 2020 nas ruas, sob pena de multa, o uso de máscara foi imposto em Espanha logo após a primeira onda da pandemia.

Até agora, o país acumula 3,3 milhões de casos de contágio e mais de 76.000 mortos associados à COVID-19.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.