FOTO: AFP PHOTO/STRDEL

Irom Sharmila, 44 anos, não ingeriu nenhum alimento voluntariamente entre 2000 e julho de 2016. Durante esse período, esteve em proteto contra uma lei indiana que suspende a defesa dos direitos humanos em zonas de guerra ou conflito. É, desde então, conhecida como a Dama de Ferro de Manipur, uma região do sul do país.

Depois de ter iniciado a greve de fome, Irom Sharmila foi presa por tentativa de suicídio, um crime na Índia.

Decidida a não comer, os médicos foram obrigados a alimentá-la através de uma sonda colocada no nariz.

Leia também12 alimentos que o fazem ter mais fome

Leia ainda12 explicações para a sua fome insaciável

Agora, num comunicado surpreendente, Irom anunciou que vai cancelar a greve de fome, casar e candidatar-se à presidência da câmara de Malom, uma localidade no sul da Índia.

A ativista diz "que a única maneira de conseguir mudar alguma coisa é através do processo eleitoral. Vou candidatar-me como independente a Malom", cita a imprensa internacional.

A mulher promete ainda acabar com a lei que permite aos militares disparar sobre todos aqueles que considerem rebeldes, sem a necessidade de um mandado judicial.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.