O cardiofrequencímetro permite controlar e monitorizar distâncias, velocidade e intervalos de esforço, entre outros aspetos. Existem no mercado relógios padrão com uma base num cronógrafo e monitor de frequência cardíaca que dão as informações necessárias para criar uma agenda de treino. Muitas vezes, permitem personalizar as zonas de frequência cardíaca alvo, ajustando a intensidade de esforço para otimizar ainda mais o seu exercício.

Muitos têm também tecnologia GPS, para determinar a localização, a distância que se percorreu, as velocidades médias e máxima, o ritmo e outros dados. Vários modelos podem ser usados com acessórios que permitem medir os seus passos por minuto e software que permite ver detalhes do treino. Estes são os três fatores que deve ter em conta quando adquirir um:

1. Prefira um modelo que dê informações com base na sua altura, peso, idade e outros fatores. Ajuda a determinar as zonas de frequência cardíaca alvo com mais precisão.

2. Alguns relógios podem ser demasiado grandes, menos confortável para utilizar no treino. Se não precisa de extras ou especificações técnicas muito avançadas, opte por um modelo mais pequeno, mais barato, que serve para o efeito.

3. O preço varia de acordo com a tecnologia: quanto mais funcionalidades tiver também mais elevado é o preço.

Texto: Duarte Galvão (fisioterapeuta e professor de fisiologia do exercício na Escola Superior de Saúde Egas Moniz)

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.