Neste âmbito, a corrida em particular que pode já ter sido considerada uma moda passageira, deixou de o ser pois efectivamente veio para ficar! Facto este que a equipa Brahmi se congratula por marcar uma abordagem diferencial dentro da prática de exercício e de hábitos de vida saudáveis.

Com a massificação de corredores de rua, torna-se fulcral o conhecimento de matérias relacionadas com a metodologia do treino desportivo para que a preparação atlética dos praticantes não falhe. É de sublinar que o treino de corrida, como qualquer outra modalidade desportiva, deve ser enquadrado no contexto de uma preparação racional, programada e devidamente prescrita e estruturada. Deste modo, os exercícios de treino devem obedecer a um conjunto de princípios que têm por objectivo fundamental direccionar, orientar e controlar a actividade prática de forma, a conferir uma maior eficácia na sua aplicação.

Neste artigo, abordamos apenas dois dos vários principios do treino:

1 - Princípio da individualização do exercício de treino
Cada ser humano possui características biológicas e psicológicas únicas, o que explica que cada ser reage e adapta-se de forma diferente a estímulos semelhantes de treino. De acordo com este princípio, facilmente se entende que o treino deve ser programado de acordo com as necessidades individuais do praticante, respeitando as suas demais dimensões biológicas e psicológicas, como também, adaptá-los aos diferentes períodos de preparação.
Assim, a preparação deve partir de dentro para fora no intuito de que os exercícios de treino surjam de encontro com a individualidade do praticante e tendo em conta os aspectos orgânicos, adaptativos bem como os seus ritmos de evolução.

2 - Princípio da multilateralidade ou da relação óptima entre preparação geral e especial.
O paradigma da Motricidade Humana defende que o ser humano é um todo, não se dissociando das suas vertentes físicas, emocionais e espirituais. Assim o desenvolvimento de uma capacidade não pode ocorrer isoladamente do treino de outras capacidades. Sendo portanto o organismo uma unidade, pressupõe que há uma interdependência orgânica de todos os seus sistemas. Claro está que se a particularidade desportiva é a corrida, o foco principal é o treino da mesma, não descorando contudo o exercício de outras práticas e capacidades tal como a flexibilidade, a concentração, a consciência corporal, a técnica, a motivação.

Considerando estes dois princípios, entende-se que a prática de corrida não significa apenas correr ou seguir um determinado plano de treino generalista. O que propomos, é que de uma vez por todas, os praticantes procurem acompanhamento profissional adequado para a planificação e estruturação dos treinos, com exercícios orientados às singularidades, respeitando os ciclos de carga e recuperação, tempo para terapêuticas de recuperação dos tecidos como massagens periódicas, aconselhamento nutricional e outras valências complementares como Pilates.

Fábio Pereira
Personal wellness trainer
Instrutor de Pilates
Terapeuta

BRAHMI WELLNESS

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.