O workshop em torno do Vinho da Talha, com início às 10h00 e término às 13h00, organizado pela Comissão Vitivinícola Regional Alentejana (CVRA), conta com a presença de produtores da Adega Cooperativa da Vidigueira, da Herdade do Rocim, das Gerações da Talha e, também, com o professor Arlindo Ruivo, nome incontornável desta tradição secular.

Este primeiro workshop, a 3 de junho, feriado, está centrado nos néctares da Vidigueira, a abrir uma série de eventos planeados pela CVRA para dar a conhecer e explorar todas as oito sub-regiões vitivinícolas do Alentejo.

O modo de vinificação do Vinho de Talha chegou ao Alentejo pelas mãos dos romanos, há mais de dois mil anos e permanece, até aos dias de hoje, como parte da cultura e ADN da região. Este vinho distingue-se essencialmente pelo facto de fermentar na talha, ao invés de em cubas, o que lhe confere características únicas.

O workshop exclusivo de Vinho de Talha marca o arranque das atividades presenciais planeadas para este ano, na Rota dos Vinhos do Alentejo, e está limitado à presença de um máximo de 12 participantes. Os interessados podem inscrever-se online que tem o custo de 20 euros por participação.

Rota dos Vinhos do Alentejo lança workshop para explorar milenar Vinho de Talha

“Este é o primeiro de muitos eventos que queremos realizar, este ano, na Rota dos Vinhos do Alentejo, um espaço que convida a sentir verdadeiramente a região. Queremos dar a conhecer os nossos vinhos, mas também as particularidades do nosso território. Queremos receber estrangeiros, mas também aproximar os portugueses e os alentejanos das nossas próprias tradições. Queremos que o nosso espaço de provas, bem no centro da cidade de Évora, seja de todos os produtores e de todos os que queiram saber mais sobre nós”, salienta Francisco Mateus, presidente da Comissão Vitivinícola Regional Alentejana.

Recorde-se que a Rota dos Vinhos do Alentejo (Rua 5 de Outubro, nº 88, em Évora) foi inaugurada em março de 2020, conta com uma zona de experiências sensoriais e uma sala multimédia e permite aos visitantes desenharem o percurso composto por adegas, restaurantes e hotéis, enquadrados no âmbito do enoturismo alentejano, que mais se adequa à sua viagem, bem como conhecer a história da viticultura alentejana, os tipos de solo ou castas mais comuns na região, a tradição ancestral do vinho de Talha, as práticas sustentáveis, e ainda saborear os diferentes néctares aí produzidos.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.