O serão na casa da família Guerreiro tem um entretenimento diferente. Ora se enchem latas com dez a 12 doces bombons de figo e chocolate, ora se colam rótulos nessas mesmas latas para identificar este produto que alia o chocolate belga aos tradicionais sabores algarvios como o figo seco e a amêndoa.

A ideia surgiu em 2005 pela vontade de Baltazar Guerreiro em valorizar os produtos da sua terra, Algarve. Na sua casa em Loulé, que entretanto foi transformada em pequena unidade de produção, Baltazar começou a testar a sua ideia.

Loulé: Figo algarvio faz casamento com o chocolate e parte para o estrangeiro

Os amigos provaram e aprovaram. Começou a aventura dos figos algarvios com chocolate que já chegam a diversas mercearias finas do país, mas também além-fronteiras. A Chocofigo já está em Berlim e Hamburgo, na Alemanha, França, Suíça e Luxemburgo.

A receita deste projeto tem ainda uma quantidade significativa de amor à cozinha que já se mistura com outros ingredientes, também algarvios, como a amêndoa (Chocoamêndoa), a laranja (Chocolaranja), aguardente de medronho e farinha de alfarroba.

A “chave do sucesso” para Baltazar está assente em diversos fatores, desde logo o facto de ser tudo feito à mão, mas também na qualidade das matérias-primas. O chocolate belga e os figos, amêndoas e outros produtos apenas da região, a produtores conhecidos.

Sara Pelicano

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.