A aldeia vinhateira do Douro onde nasce o Moscatel de Favaios tem muita história para contar. Povoada desde tempos pré-romanos, foi importante centro económico na Idade Média e tem tido um papel fundamental no território duriense, nomeadamente pela intervenção na defesa do planalto e daquela região vinhateira Património da Humanidade.

“A riqueza de património da nossa comunidade”, entendeu a Adega de Favaios, deveria ficar registada “para memória futura”, justificou Rui Paredes, membro da direção da cooperativa, no lançamento do livro “Favaios, História e Património”, a 12 de novembro, na Adega de Favaios.

“Este livro representa também o sentido de responsabilidade social” da Adega de Favaios, uma das primeiras cooperativas do Douro, lembrou igualmente o historiador Gaspar Martins Pereira, coordenador do livro: “A mais importante empresa de Favaios quis oferecer à população de Favaios um livro sobre a sua história, sobre os seus patrimónios e sobre si, enquanto integradora, ela própria, do património e da economia de Favaios”.

“Favaios, História e Património”, o livro que homenageia a aldeia que se confunde com o moscatel duriense
créditos: Adega de Favaios

Gaspar Martins Pereira elogiou igualmente “o forte envolvimento dos viticultores de Favaios na cooperativa” e lembrou a importância que a participação coletiva pode ter para o futuro sustentável da freguesia, também ela marcada pelo despovoamento e envelhecimento da população que afeta o interior de país.

Se Favaios soube manter “aspetos identitários com dois mil anos de história”, só podemos concluir que estamos perante “um povo com futuro”, concluiu o reputado historiador.

O lançamento do livro insere-se nas celebrações dos 70 anos da Adega Cooperativa de Favaios, as quais incluem o lançamento, em dezembro próximo, de um Moscatel comemorativo, uma edição limitada que integra as melhores sete colheitas das últimas sete décadas de Moscatel guardado na Adega.

 Reconhecida pelos seus moscatéis, a Adega de Favaios é o principal produtor deste tipo de vinho fortificado na Região Demarcada do Douro (80%) e líder no mercado nacional (52%).

A par do património de Moscatéis, a Adega produz vinhos DOC Douro, rosé, brancos, tintos e espumantes, estando atualmente a preparar investimentos para a ampliação das instalações, a pensar nestas gamas, nomeadamente nos brancos que beneficiam das condições mais frescas do planalto.

“Favaios, História e Património” tem o custo de 40 euros (30 euros para associados)

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.